De Angeli busca melhorias para a Saúde Mental do município


De Angeli busca melhorias para a Saúde Mental do município

Vereador acredita na importância da atenção psicossocial prestada gratuitamente à população e quer reforçar parcerias com o governo estadual

Em reunião com o coordenador de Atenção Especializada do Município, Edson Rodrigues Filho, e com a gerente de Saúde Mental, Gislaine Martins, o vereador Rafael de Angeli (PSDB) conversou, na última segunda-feira (28), sobre o funcionamento e as demandas do setor no município.

Segundo Rodrigues, o alto número de internações é muito oneroso para o município e a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) não recebe repasses do governo estadual. “Apesar de evitarmos internações desnecessárias, ainda assim, Araraquara tem muitas dessas ocorrências, que geram altos investimentos. Por isso, precisamos de mais recursos.”

O vereador procurará soluções junto ao Governo do Estado. “Conversarei com o governador João Dória (PSDB) para verificar a possibilidade de um repasse para a RAPS, pois essa área é de extrema importância para a população, principalmente no que diz respeito à prevenção de suicídios.”

Serviços normalizados

        Gislaine afirmou que a maior parte dos serviços da rede estão normalizados. “Retomamos o trabalho intensivo nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), pois voltamos a oferecer alimentação e passes de ônibus aos usuários. Além disso, a distribuição de medicação está em pleno funcionamento.”

            Equipamentos da RAPS

A Rede de Atenção Psicossocial do município é composta pelos seguintes equipamentos: Centro de Referência Ambulatorial de Saúde Mental de Araraquara (Crasma), Centro de Atenção Psicossocial(CAPS II), Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (CAPS-AD), Espaço Crescer, e a própria Atenção Básica.

O Crasma atende com horário marcado, por encaminhamento da Atenção Básica, e em diversas modalidades, como psicologia, psiquiatria e terapia ocupacional. Os casos recebidos são de pacientes estáveis, ou seja, fora de crise. O Espaço Crescer é destinado a crianças e adolescentes de 3 a 17 anos, também por meio de encaminhamento e agendamento.

Para urgência e emergência, a pessoa deve procurar as unidades do CAPS ou de Pronto Atendimento (UPAs), que funcionam de portas abertas para atender pacientes em crise.