PT de Araraquara apresenta nota em defesa do Vereador Toninho do Mel por gafes na Câmara


PT de Araraquara apresenta nota em defesa do Vereador Toninho do Mel por gafes na Câmara

O Partido dos Trabalhadores ataca elite e repudia o comportamento das pessoas que fizeram viralisar nas redes sociais as gafes cometidas pelo vereador Toninho do Mel, durante sessão da Câmara.

Toninho do Mel 126Toninho do Mel, segundo vereador mais votado nas últimas eleições

NOTA DO PT

O Partido dos Trabalhadores de Araraquara vê com profundo lamento e também estranheza os ataques realizados ao Vereador Toninho do Mel. Com um profundo preconceito de classe, circulam charges e vídeos encomendados que tentam desmoralizar sua atuação política por conta de sua escolaridade e expressão oral.

Toninho foi o segundo vereador mais votado, o que demonstra um intenso vínculo social. 1894 cidadãos araraquarenses o colocaram na Câmara como legítimo representante e, pela lógica da democracia participativa, não foi por acaso. Toninho foi eleito justamente por suas origens sociais e por ser espelho do povo deste país: um povo sofrido, que luta diariamente por oportunidades. Foi este povo que concedeu a oportunidade de representação ao vereador e que dialoga com ele nas periferias da cidade constantemente. Do outro lado, uma elite estupefata assiste o fenômeno e se presta, agora, a gastar rios de dinheiro com produções de vídeo para desqualifica-lo. O fato é vergonhoso e apenas desgasta a nossa democracia.

Ao ofender Toninho, o grupo político que não o quer na Câmara, ofende também toda população que possui baixa escolaridade e não completou a Educação Básica, situação de 40% da população Brasileira. Em 2015, junto com Toninho do Mel, havia quase 3,5 milhões de brasileiros matriculados na Educação de Jovens e Adultos. São milhões de brasileiros que buscam oportunidades de se inserir na sociedade através de políticas educacionais e que acreditam que o Brasil está pronto pra recebê-los. Quando um grupo político despreza a atividade política de Toninho usando sua linguagem como argumento, despreza todos estes milhares de brasileiros.

O grupo que o persegue pode até possuir alto nível de letramento, mas pouco entendeu sobre democracia e a complexidade do ser humano. Pouco entendeu, inclusive, de linguística, ciência que possui a teoria do “Preconceito Linguístico” como uma das mais fundamentais. Do que vale a norma culta, se a população se comunica e se entende de outra maneira? Talvez seja isso que mais incomode. À sua maneira, Toninho se comunica como ninguém. Fala a língua do trabalhador e da trabalhadora. Um vereador que é o espelho do povo incomoda quem quer o povo longe dos espaços de poder.

O PT existe para que a representação do povo trabalhador seja garantida. Consideramos a eleição de Toninho um orgulho para as nossas bases e nossa história. Um trabalhador negro de 45 anos, de origem humilde, que conquistou a confiança do povo de Araraquara, é uma grande vitória da democracia.

O ódio por Toninho não é uma expressão autêntica social, é um ataque forjado por grupos políticos de elite que não querem ver o pobre ocupar o lugar que é seu por direito. O Partido dos Trabalhadores repudia tais perseguições e declara nesta nota que irá tomar todas as providências judiciais cabíveis. Não aceitaremos o preconceito em forma de debate político. E acreditamos que até mesmo nossos adversários podem ser melhores que isso. Vamos ao debate de ideias e projetos, sem apelar pra mediocridade de ataques pessoais que não interferem na coisa pública, este é o nível de democracia que Araraquara merece.

Secretaria de Comunicação do Partido dos Trabalhadores – Araraquara

NOTA DA REDAÇÃO

Concordamos plenamente com a postura do Partido dos Trabalhadores em defender o vereador, que encontrou provavelmente dificuldades no seu acesso à Educação e pelo seu linguajar não merece ser tripudiado pela opinião pública, afinal a roupa não faz o monge. Ser humano merece respeito.

Condenamos contudo  intelectuais ou não, políticos, que se valem de bancos escolares, conquistam espaços em universidades e neles uma grande parte se vale do que aprendeu, para corromper e roubar da Nação os valores que poderiam ter sido revertidos para à Educação.

Nosso ex-prefeito Rubens Cruz, sem grau de escolaridade e jeito acaipirado, entendendo a importância do Ensino construiu tantas escolas na cidade que acabou sendo apontado pelo Governo do Estado nos anos 70 em- “O Prefeito da Educação”. Foi um tapa na sociedade. Ele tinha o seu direito próprio de fazer por entender a vida, sem fazer alarde.

Que Toninho do Mel siga com seu português atrapalhado, porém, de forma honesta como foi até agora, sem deixar se contaminar pelos políticos corruptos que estão na maioria dos partidos políticos, inclusive o seu, envolvidos em escândalos que depõe contra a classe que teria que ser o espelho a nos conduzir. A Lava Jato está aí pra dizer. Reafirmamos que – o ser humano merece respeito.