Cemitério de Vagões no centro da cidade até quando?


Cemitério de Vagões no centro da cidade até quando?

ARTIGO

Por Sônia Maria Marques

Sonia1Sob a responsabilidade do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), autarquia federal brasileira vinculada ao Ministério da Infraestrutura, o Cemitério de Vagões criado na região central de Araraquara demonstra a falta de habilidade dos nossos políticos em buscar solução para um impasse que dura anos.

Se há um fato de ordem jurídica e acentuada preocupação por bens materiais, é verdade que a Saúde Pública está acima destes interesses e nos sentimos pequenos em afrontar leis que em determinados casos parecem desconhecer os riscos que podem atingir a população.

A retirada dos trilhos que era um sonho do prefeito Waldemar De Santi (e começou no seu mandato), hoje apodrece na rota da desgovernança; entra prefeito, sai prefeito e o projeto que prevê a transformação do lugar num parque nada mais é que um pesadelo colocando em risco a vida das pessoas.

As mortes causadas pela dengue pouco ou nada sensibilizam os políticos e o próprio Ministério Público que deveriam agir pelo bem da comunidade. O que falamos não deve ser interpretado como crítica, mas sim como alerta aos problemas que vagões abandonados causam aos nossos habitantes.

Jovens, hoje com 20 anos de idade, estavam nascendo e se habituando em “ouvir contar que um certo dia jogou-se fora recurso público para nada se fazer ou conseguir”. É pena.