Início Agronegócio

Mudanças climáticas alimentam pragas globais, diz CropLife

Tais perdas de rendimento podem ter impactos catastróficos na segurança alimentar

28

Pesquisas descobriram que o aquecimento global pode aumentar o número de pragas de insetos e aumentar o apetite, além de alterar os padrões de migração, o que pode representar uma ameaça ainda maior à produção agrícola global, segundo informou a CropLifeInternational.

De acordo com as informações, divulgadas pelo AgroPages, um aumento de apenas 2 graus na temperatura global pode causar um aumento de 46%, 19% e 31% nas perdas de produtividade relacionadas a pragas do trigo, arroz e milho, respectivamente.

A CropLifeInternational.  Indica ainda que “Tais perdas de rendimento podem ter impactos catastróficos na segurança alimentar, que podem compor os desafios existentes trazidos pela pandemia global”.

Na Ásia, o governo chinês relata que seus agricultores estão lutando contra invasões do FallArmywormque é uma das pragas agrícolas mais destrutivas, alimentando-se principalmente de arroz e milho.

Além disso, a pesquisa mostrou que, em países produtores de grãos em toda a Europa, as mudanças climáticas podem levar a perdas relacionadas a pragas de 75% ou mais. A França, como principal produtora de trigo e milho, provavelmente seria a mais atingida.

Na América Latina, a NationalGeographic diz que os produtores de milho no Brasil terão uma queda de quase 16% nas colheitas devido às mudanças climáticas.

“As pragas são uma das principais causas de perda de produção comercial no Brasil, e climas mais quentes serão ainda mais ideais para pragas como a broca da cana-de-açúcar”