Início Agronegócio

Em sessão com associadas da Feplana, vereadores de Tabapuã/SP mantém veto ao PL contra pulverização aérea

As associações de fornecedores de cana de Araraquara - Canasol e Catanduva - AFCRC participaram da sessão em defesa dos produtores

32
Bueno (Canasol e Feplana) na Câmara Municipal de Tabapuã

Na noite desta segunda-feira (16), associações canavieiras (AFCRC e Canasol) ligadas à Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana) participaram da sessão da Câmara Municipal de Tapabuã/SP.  Apresentaram os motivos técnicos necessários para o Parlamento ter segurança e confirmar o veto do prefeito Silvio Sartorello (PDT) ao Projeto de Lei do vereador Pedro Girotto (DEM) que proibia defensivos agrícolas por pulverização aérea.

Na tribuna da Câmara, o representante da Feplana na Comissão Nacional de Meio Ambiente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Guilherme Lui de Paula Bueno, que é agrônomo, técnico florestal e técnico em pecuária, fez a defesa do veto e expôs os motivos, sendo reconhecidos pelos vereadores. Bueno também é assessor na defesa da Canasol (Associação dos Fornecedores de Cana de Araraquara).

Nadia Gomieri, presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Catanduva e membro da Feplana, articulou com os vereadores antes da sessão, onde explanou os benefícios da pulverização aérea e possíveis impactos com a sua proibição.

“A iniciativa dos nossos associados contribuiu na posição consensual dos vereadores favorável ao veto, preservando, com isso, a agricultura local, bem como a balança comercial e a socioeconomia da região”, realça Paulo Leal, presidente da Feplana.  Além disso, os parlamentares também debateram sobre a possibilidade de criar uma lei para formar grupo sobre a temática, formado por secretarias municipais, associações e sociedade.

O veto ao PL ainda tramita nas comissões especificas e deve ser votado em plenário pelos vereadores em junho.