Início Destaques

Tenente Santana, o vereador com espírito agregador

Tenente Santana (MDB), atual presidente da Câmara Municipal de Araraquara, vem fazendo um grande mandato, com sobriedade e fluidez em seus atos como parlamentar e como dirigente da Casa de Leis.

365
Tenente Santana, presidente da Câmara

Com experiência no setor administrativo, Santana iniciou as atividades tendo como premissa o diálogo e com a intenção de implantar uma forma profissional de conduzir os atos, mesmo estando em um ambiente político. Juntamente com os demais vereadores, conseguiu implantar medidas de redução de custos nos vários setores da Câmara, otimizando os serviços e agilizando o desempenho de forma geral. Nesse curto espaço de tempo, apenas nove meses, já se observa um irrefutável aumento na credibilidade da Câmara perante a população.

O parlamentar tem trabalhado para que as leis apresentadas por ele e já aprovadas sejam colocadas em prática. Entre elas, está a isenção, ao doador de sangue, do pagamento de taxa de inscrição nos concursos públicos realizados em Araraquara; a venda de produtos como maionese, catchup e mostarda, que devem ser oferecidos em embalagens individuais (sachet), industrializadas e descartáveis, sendo vedada à utilização de bisnagas; a exigência de realização de exame médico e sua renovação anual, por alunos de academias de ginástica, além da lei complementar que determina que canudos de plástico deverão ser descartáveis e embalados de forma individual; a lei que versa sobre a remoção de veículos abandonados em áreas públicas, cuja fiscalização já retirou centenas deles das ruas, bastando apenas, após a denúncia, identificar a pessoas que deixou ali o veículo, haja vista que a multa de 80 UFMs (R$ 4.280,00) é aplicada no CFP do infrator, sendo incluída na dívida ativa por falta de pagamento, dentre outras proposituras.

Santana, diz que tem procurado fazer um trabalho imparcial à frente do Legislativo, mantendo relacionamento de respeito com os vereadores, sem observar cores partidárias. Além disso, tem utilizado dos melhores meios para atender à população, quando procurado na Câmara em busca de soluções para demandas ou  assuntos relacionados à Casa.

Tem um carinho especial pelo Projeto Visite a Câmara, cujo objetivo é que estudantes e grupos sociais conheçam a estrutura física do Poder Legislativo através de uma visita guiada e saibam mais sobre a história e o funcionamento da Câmara por meio da exibição de vídeos institucionais, e também pelo Projeto Parlamento Jovem, iniciativa que estimula os estudantes dos nonos anos das escolas estaduais e municipais à reflexão política sobre a importância da representatividade do parlamento, que é a síntese do modelo democrático.

Tenente Santana, em consonância com a Escola do Legislativo, quer utilizar a tecnologia da linguagem digital, de fácil entendimento dos estudantes, para que eles possam replicar em casa e nos meios onde frequentam, o conteúdo absorvido com suas experiências vividas na Câmara. Ele enfatiza que a presença dos adolescentes nos corredores, no Plenário, nos gabinetes dos vereadores é, para eles, um exercício de cidadania.

Um ato que considera de grande relevância e que pode ter alcance nacional foi sua sugestão, por meio de Requerimento, ao presidente da República, ao ministro da Educação e ao presidente da Câmara Federal, de incluir a disciplina “Educação e Segurança no Trânsito” na grade curricular dos ensinos fundamental e médio em todo o país. “Os alunos terão contato diário e passarão a conhecer, de fato, as normas de trânsito e tudo o que envolve segurança. Ao final do ciclo, fariam apenas as aulas práticas”, afirma Santana, lembrando que “a iniciativa vai colaborar para diminuir a evasão escolar, pois os jovens vão vislumbrar sua habilitação”. A intenção é ter um pedestre melhor, um motorista mais consciente e salvar vidas, uma vez que o trânsito no Brasil mata, em média, 47 mil pessoas por ano.

Santana tem uma visão macro sobre a cidade no que tange à sua atuação. Em setembro, recomendou postura mais firme e enérgica do poder público na fiscalização de queimadas, sugerindo que a Guarda Municipal seja deslocada para fazer esse trabalho aos finais de semana, além de sugerir o aumento de mais uma equipe da Polícia Militar na ‘Atividade Delegada’ para a mesma finalidade.