Início Agronegócio

Sindicato Rural, Senar e Canasol recebem Canal Rural para falar das tendências no agro

Produtor tem que diversificar os nichos para não depender da indústria, foi a orientação da palestra ocorrida através vídeo-conferência nesta terça-feira na Canasol

91
Participantes do vídeo-conferência desta terça-feira na Canasol: Tobias Ferraz, Luís Henrique Scabello de Oliveira, João Henrique de Souza Freitas e Nicolau de Souza Freitas

Centenas de pessoas acompanharam nesta terça-feira (11) através das redes sociais mantidas pelo Canal Rural, TV RCIA e Canasol o programa Dia de Campo Seguro. O programa comandado brilhantemente pelo jornalista Tobias Aguiar tem o apoio do Sistema Faesp/Senar e dá ao produtor rural a dimensão exata do que ocorre na atualidade com o agronegócio.

O Dia de Campo Seguro foi recepcionado pelos presidentes do Sindicato Rural de Araraquara (Nicolau de Souza Freitas) e Canasol (Luís Henrique Scabello de Oliveira), contando com a participação do coordenador regional do Senar, João Henrique de Souza Freitas.

O Dia de Campo na TV é veiculado toda sexta-feira pelo Canal Rural; aos domingos, pela NBr e pela TV Câmara, sendo produzido semanalmente pela Embrapa desde 1998, com o objetivo de divulgar as tecnologias resultantes das pesquisas desenvolvidas pela Embrapa e parceiros.

Ao desejar boas vindas ao programa o presidente do Sindicato Rural, Nicolau de Souza Freitas, ressaltou a satisfação em ter acesso às novidades que surgem diariamente no mundo agro e assim poder passar as informações aos produtores rurais. “Este programa jornalístico que aborda técnicas sobre as várias formas do mundo rural nos ensina e dá oportunidade de interação com as novidades da agricultura”, disse ele.

Da mesma forma o presidente da Canasol, Luís Henrique Scabello de Oliveira retratou a importância das palestras num momento em que o produtor rural vive um período de transformação em suas atividades por conta da pandemia. “Temos que valorizar o agricultor, aquele que enfrentando desafios coloca o alimento nas mesas no mundo todo. Isso vem enriquecer o trabalho que nós, dirigentes, realizamos”, comentou.

Já o coordenador regional do Senar, João Henrique de Souza Freitas que vem realizando um excelente trabalho na organização de cursos de capacitação para o produtor e o trabalhador rural, destacou que o órgão cumpre o seu papel e torna-se indispensável toda orientação para que se sintam fortalecidos com as novas técnicas de aprendizado, colocando-as em prática em sua atividade.

O tema escolhido para ser debatido na vídeo-conferência pelo engenheiro agrônomo José Luis Coelho praticamente foi o complemento das propostas que o Senar vem praticando no campo dando ao produtor uma visão sobre os novos nichos de mercado e os caminhos para se ter mais liberdade de venda.

Em sua palestra, Coelho ressaltou que o município de Araraquara, tem a laranja e a cana-de-açúcar como principais culturas. Porém, para não depender somente das grandes indústrias, é preciso que o produtor encontre outros nichos no mercado. Para ele, as culturas de laranja e cana são muito centralizadas, concentradas em poucas empresas. Dessa forma, o produtor precisa diversificar as culturas.

“Ele (produtor) fica muito na mão da indústria. Contudo, do ponto de vista estratégico, ele tem que ver nichos de mercado para que possa ter mais liberdade e não depender só da indústria”, completou.