BANDAS E GRUPOS MUSICAIS DA CIDADE

Saudades dos boleros do Trio Coringa

Com o comando do talentoso e exigente Daniel Ianni, o grupo emocionava corações com seu repertório romântico. Quem nos conta essa história é o próprio Ianni, que aos 87 anos, carrega consigo o sentimento de ter ajudado a construir a história cultural de Araraquara.

GENTE DA NOSSA TERRA

Músico e produtor araraquarense é membro da “Recording Academy”

Com talento acima da média, o produtor musical Murilo Romano tem hoje cadeira votante no que é considerado o “Oscar da música”

HISTÓRIAS QUE A VIDA CONTA

Eternamente, o Escurinho da Cantina do Nhô Bento, pai do Buíra

A emergente cidade dos anos 60 parecia mergulhada em querer descobrir as novidades. Tempos em que os gaúchos começavam a vir para montar churrascarias; as raras pizzarias habitavam o centro; bares e lanchonetes se diluíam envolvidas pela tradição brasileira e há quem apostava na tendência das cantinas. Foi o que fez o querido “Escurinho”.

MOTOCICLISMO NAQUELES TEMPOS

Sonhos de criança na minha querida cidade

A fantasia que a gente criava quando era criança torna efetivamente o mundo mais belo e neste encantamento é que criávamos a alegria pela vida. Hoje, conseguimos lembrar deste tempo com muita saudade.

OS GRANDES CLUBES DA NOSSA TERRA

Paulista era o galo que cantava, imponente e todo poderoso

A história do Paulista narrada pelas famílias Bersanetti, Da Valle, Arruda Camargo, Alonso Martinez a Souza e Silva, e tantas outras importantes da comunidade. A vida do Paulista Futebol Clube é uma só: de amor à camisa, fidelidade aos seus princípios e de glórias no campo de luta.

SEU NOME ESTÁ NA RUA

Cônego Aldomiro Storniolo, símbolo de uma geração cristã

1961. Um padre vestido com batina preta caminha pela Avenida 36, ainda cercada por terrenos baldios. Ao seu lado marcham umas 120 crianças com um destino: Estádio da Fonte Luminosa, onde tinham espaço reservado para assistir aos jogos da Ferroviária. Aldomiro Storniollo, o cônego, era o guia destes esses meninos abandonados pelos pais, deixados no Lar Juvenil.

MAIS LIDAS

Concurso da Fungota: empresa contratada tem problemas com fraudes licitatórias

No dia 25 de setembro a liberdade dada à empresária Maria de Nasaré Martins da Silva, da Inaz do Pará, estava condicionada a proibição de participar da organização de concursos públicos com a União, Estados e Municípios. Foi neste período de proibição que a Inaz do Pará organizou o Concurso Público da Fungota, não respeitando a decisão do Juiz Rômulo Nogueira de Brito para que não ocorressem direcionamentos em favor da empresa.

PODCASTS

SEU PET

UTILIDADE PÚBLICA