Início Agronegócio

Canasol busca remuneração da cana pela redução dos gases do efeito estufa

O RenovaBio é um programa de remuneração pelos créditos de descarbonização, os chamados CBios. A reunião foi realizada junto ao Ministério de Minas e Energia

113
A reunião foi realizada de forma online juntamente com outras entidades ligadas a produção de matérias primas de biocombustíveis

O Presidente da Canasol, Luís Henrique Scabello de Oliveira, participou de reunião virtual no Ministério de Minas e Energia, juntamente com lideranças da Feplana – (Federação dos Plantadores de Cana do Brasil), Orplana (Confederação Nacional da Agricultura) e Abramilho (Associação Brasileira dos Produtores de Milho), com o objetivo de buscar a remuneração dos produtores de matérias primas de biocombustíveis pelo sequestro de carbono que ocorre no campo, reduzindo assim, o efeito estufa.

Luís Henrique Scabello de Oliveira, presidente da Canasol

Ao RCIA, Luís Henrique afirmou que a Lei que criou a remuneração pelos CBios é injusta pois, embora o carbono seja sequestrado no campo, quem recebe pelo crédito de descarbonização é a indústria. “Um programa ambiental governamental dessa magnitude não pode ser confundido como uma bolsa-indústria de biocombustível. São milhares de produtores rurais que fazem o importante papel de retirar o carbono da atmosfera – além de produzirem alimentos e matérias-primas, que estão alijados desse benefício que, em última análise, é custeado pela sociedade”, afirma o presidente da entidade.

Ele afirma ainda que diferentemente de algumas entidades do Agro, o trabalho representativo da Canasol é silencioso e constante. “Muitos benefícios conquistados pelos produtores de cana saem dessa forma de trabalho, como a isenção da cobrança pelo uso de variedades de cana pelos pequenos fornecedores, o decreto de sementes e mudas, o zoneamento agroecológico regional da cana, a moratória da queima e muitos outros”, diz Luís Henrique

O presidente ressaltou ainda que apesar da Canasol ser uma entidade privada e mantida pela contribuição de seus associados, o trabalho que realiza acaba beneficiando a todos. “É por isso que somos sempre gratos aos que sustentam nossa entidade porque acreditam no associativismo, e não apenas na oportunidade de usufruir o que conquistamos, sem ao menos participar”, finaliza ele.