Início Agronegócio

Curso sobre Processamento de Pães beneficia trabalhadores de Santa Lúcia

Por dois dias as técnicas utilizadas no processamento de pães ensinaram moradoras de Santa Lúcia a fazer pão como nossos antepassados faziam. E novos estudos mostram que o pãozinho de cada dia é mais antigo do que se pensava. Ele existe há mais de 6 mil anos.

116
Participantes do curso sobre processamento de pães em Santa Lúcia

Em parceria com a Prefeitura Municipal de Santa Lúcia, o Sindicato Rural de Araraquara e o Senar-SP, através da sua Coordenadoria Regional, organizaram nesta terça-feira (26) e quarta-feira (237) o Curso Processamento Artesanal de Pães, com aplicação de técnicas acompanhadas pela instrutora Elisangela de Oliveira.

O curso, de acordo com o coordenador regional do Senar-SP, engenheiro agrônomo João Henrique de Souza Freitas aconteceu no Centro Comunitário e reuniu trabalhadoras que se inscreveram junto à prefeitura, além de pessoas ligadas à produção rural. Este trabalho, disse ele, deve ser visto como uma ação social de inestimável favor pois pode se transformar em fonte de renda para as pessoas.

A instrutora do Senar, Elisangela de Oliveira explicou para as participantes as técnicas sobre a manipulação da massa, além de ensinar fazer as formas e os sabores de se fazer pães e roscas.

Os alunos também tiveram a oportunidade de saber sobre os tipos de fermento (biológico e o químico), qualidade de farinha e a importância da higiene.

Pães feitos pelos alunos durante o curso

O processamento artesanal de pães ensina o público rural a fazer proveito dos produtos colhidos na própria roça e orienta sobre o forno adequado para que os pães tenham uma finalização bem sucedida. “É necessário ter criatividade para fazer novos formatos e usar cores para as massas coloridas sem utilizar produtos artificiais. Tudo depende da pessoa que vai produzir”, explicou a instrutora.

GLÚTEN

Durante o programa desenvolvido no Centro Comunitário foi explicado o significado e a importância do glúten, afinal, ela é a proteína responsável por deixar a massa mais elástica no processo de preparação. O glúten também ajuda no crescimento do pão, ele desenvolve uma proteção que não deixa o gás carbônico formado durante a fermentação escapar e é esse gás que faz a massa crescer.