Início Agronegócio

Fazenda Nova Trento em Boa Esperança tem novos brigadistas

Sindicato Rural e Senar ministram curso sobre prevenção e combate aos incêndios no campo; foram 16 horas de capacitação sendo preparada nova equipe para enfrentar a estiagem que vai até setembro

41
O instrutor Bruno em primeiro plano e os participantes do curso

Os anos de 2019 e 2020 foram marcados por uma severa estiagem, que castigou lavouras, pastagens e florestas, ocasionando um aumento nos focos de incêndio na região de Araraquara. Em face desta realidade e das demandas do setor produtivo, o Senar-SP criou anos atrás o curso “Prevenção e combate aos incêndios no meio rural”, que visa minimizar os problemas ocasionados pelas queimadas. Aqui em nosso município o Senar mantém parceria com o Sindicato Rural para desenvolver estas atividades.

Segundo o coordenador regional do Senar, o engenheiro agrônomo João Henrique de Souza Freitas, o órgão já disponibilizava outra formação voltada ao combate de incêndios. Desde 2010, a instituição oferta o curso “Prevenção e combate aos incêndios florestais”, voltado ao combate ao fogo nos cultivos florestais.

Os alunos durante aula teórica

Nesta nova iniciativa, a ideia é também levar essa formação para áreas além das indústrias de base florestal, como cooperativas, agroindústrias e usinas sucroalcooleiras, o que já vem sendo feito com muito sucesso, explica João Henrique.

“Em função de um ano atípico, de muita seca, tivemos muitos focos de incêndios. Com isso surgiu a demanda de curso que trouxesse o conhecimento sobre o fogo e as técnicas para o combate a incêndios florestais e ambientais”, explica.

Fazendo uma relação com o meio urbano, quando se trata de edifícios existem brigadas de incêndio e um treinamento específico para o combate ao fogo nestes espaços, o que não ocorre com incêndios ambientais e florestais. “Nos incêndios prediais, cuja formação de brigadistas é regulamentada pela NPT 017 do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar, há utilização de extintores e sistemas de hidrantes em situações de combate. Nos incêndios ambientais, os equipamentos de combate são outros, com utilização de bombas costais e ferramentas manuais como abafadores, enxadas e pás, além naturalmente de caminhões pipas”, esclarece o coordenador.

PREPARAÇÃO DO PROFISSIONAL

Para preparar os instrutores do curso são necessários dois eventos de formação: um na área de primeiros socorros e outro na área de prevenção e combate a incêndios no campo, promovido através de parceria do Senar com o Sindicato Rural. A parceria se completa com a empresa interessada, principalmente usinas, disponibilizando infraestrutura e equipamentos para a realização das práticas.

No curso realizado nos dias 8 e 9, na Fazenda Nova Trento, de propriedade da Citrosuco em Matão, o instrutor do Senar – Bruno Ferreira Chagas, destacou para os participantes que o principal objetivo da iniciativa é capacitar os participantes para atuarem na prevenção e combate à ocorrência de incêndios e os primeiros socorros, protegendo a vida e o patrimônio e reduzindo os danos ao meio ambiente.

O encerramento do curso mostrando os novos brigadistas na Fazenda Nova Trento

“É muito importante manter as equipes bem treinadas para atuarem de forma correta, tanto na aplicação de uma queima controlada, planejada, bem como na ocorrência de um incêndio acidental, agindo com rapidez e conhecimento na solução do problema”, avalia o instrutor.

O coordenador João Henrique, ao nosso Informativo Rural, disse logo após o encerramento do programa que um dos grandes equívocos da população rural é o desconhecimento de como proceder em uma situação de incêndio. “É sempre importante ter conhecimento, cautela e uma equipe preparada para, caso seja necessário, entrar em ação. Isso evita a perda de vidas”, considera.