Início Agronegócio

Governo Biden faz alerta para escassez de alimentos no Natal

Estados Unidos passam por problemas de abastecimento de produtos alimentares, como carnes, e também de semicondutores

66
Biden estuda conter os avanços da inflação no país

O governo de Joe Biden – atual presidente dos Estados Unidos – estuda conter os avanços da inflação no país, segundo funcionários que compõem o alto escalão da Casa Branca. No entanto, até o Natal, os EUA podem continuar sofrendo com a falta de alimentos, como carnes, por exemplo, e semicondutores.

Quando questionada sobre as compras de final de ano, uma autoridade declarou de forma pontual à agência Reuters: “Haverá coisas que as pessoas não irão conseguir comprar”.

Por outro lado, como forma de amenizar o cenário pragmático, o membro do governo declarou que, apesar da escassez, os itens que estiverem em falta poderão ser substituídos por outros.

“Não acho que exista um motivo real para pânico, mas todos sentimos a frustração e há uma certa necessidade de paciência para ajudar a passar por um período relativamente curto de tempo”, completou a autoridade.

Cenário brasileiro

A pandemia da Covid-19 afetou a cadeia de abastecimentos do Estados Unidos. Autoridades do país alegam que ferrovias e estradas do país acabam sufocando a oferta dos portos.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante reunião no Palácio do Planalto na última semana, também falou sobre o problema de desabastecimento que pode afetar o país em 2022.

A origem do problema estaria na redução da oferta de fertilizantes pela China, visto que o país em questão sofre com fortes questões de crise energética atualmente.

“A cada cinco pratos de comida no mundo, um sai do Brasil. Vamos ter problemas de abastecimento no ano que vem”, declarou Bolsonaro.