Início Artigo

A Opinião de Denisar Alves

Por Adilson João Tellaroli – “bola branca”

64

Sua opinião era tão forte, que em um determinado dia, foi ameaçado de agressão, na rua, por um diretor da então Associação Ferroviária de Esportes. O fato deu até processo. A “Opinião de Denisar Alves” ia ao ar ao meio dia pela então Rádio A Voz da Araraquarense, hoje Morada. Depois de alguns anos, ao se transferir para a Rádio Cultura, ele manteve a mesma crônica com o mesmo sucesso!

Hoje portanto, a opinião não é deste cronista, mas dele que era tão importante na época, que o levou a dois mandatos na Câmara Municipal de Araraquara e a receber o título de cidadão araraquarense.

Denisar, que lamentavelmente faleceu no último domingo aos 92 anos, veio de Tietê para Araraquara e na década de 50, possuía um serviço de alto-falantes na praça das Bandeiras, próximo ao famoso “Bar do Zinho”, onde viveu como um ídolo, pois sabia cativar com sua boa prosa. Pelos mais jovens, era chamado de Chapolin.

Foi um ícone do rádio entre 55 e 68. Como radialista, contribuiu para a formação de muitas vozes em nossa cidade, ao assumir a gerência da rádio Voz em 1958. Pelo seu ”crivo” passaram muitos candidatos a locutor, realizando testes antes da inauguração.

Egresso da rádio Panamericana na capital, hoje Jovem Pan era comentarista de esportes, participou da Copa do Mundo de 50 e foi fundador da primeira equipe esportiva da “caçula” araraquarense, denominada por ele como “Equipe dos Papagaios”, onde também era comentarista.

A emissora que ficava na av. Feijó, no centro, tinha um grande e arborizado quintal. E foi ali que a nova equipe esportiva iniciou seus treinamentos, um distante do outro, para simular uma “transmissão às cegas”! Idéias de um descobridor de talentos. Denisar Alves, amava tudo que diz respeito à notícia, à música e também comandou outras programações radiofônicas como o famoso ”Carrossel Infantil” na então PRD-4.

Mas foi o esporte seu foco principal, daí esta homenagem a quem orgulhosamente, fez parte da nossa trajetória radiofônica. E viveu plenamente. Descanse em paz, mestre!

*Adilson João Tellaroli – conhecido como “bola branca”, é jornalista esportivo e faz parte do Portal RCIA

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do RCIARARAQUARA.COM.BR