Início Artigo

O amor de mãe é o mais lindo do mundo

Por Walter Miranda

35

Desde sempre tenho ouvido o adágio popular “amor só de mãe”, com o qual eu concordo, sem deixar de complementar que, acima do amor de mãe só o amor de Deus. Penso que o amor mais próximo do que nos ensina o evangelho em João 13:34 “Amem-se uns aos outros, como eu os amei”, é o amor daquela que gesta uma criança por nove meses, e continua cuidando da sua cria mesmo depois de adulta.

Se alguém duvida desde amor puro e lindo, vá à porta de um presídio num dia de visita, e veja quantas mães estão visitando seus filhos e filhas, se sujeitando às revistas constrangedoras. Numa dessas visitas eu só vi mães, todas com alimentações caseiras, exatamente as que as suas crias mais adoravam. O amor de mãe é lindo!

Enquanto candidato a prefeito de Araraquara, fui o único a atender o convite do Juiz da Vara da Infância e da Juventude, Dr. Carlos Roberto Berta, para proferir uma palestra para os jovens internos da Fundação Casa de Araraquara. Foi a minha mais emocionante palestra, pois fui muito questionado sobre o fato de, vindo da periferia, ter o currículo educacional que tinha. Percebi que aquelas “crianças” ficaram impactadas com o meu testemunho de vida. Eu os aconselhei acreditar na vitória via educação, e a vencer na vida honestamente.

Na chegada fui abordado por uma mãe com um bolo de fubá, e me pediu para falar para o Dr. Carlos autorizar que ela entregasse o presente a seu filho, o abraçasse e o beijasse pelo seu aniversário naquele dia. Não foi fácil, mas o bondoso juiz, agradecendo a minha visita, aceitou. Assim, presenciei a emoção de uma mãe entregando pessoalmente o delicioso bolo de fubá a seu filho. O amor de mãe é lindo!

Dias desses li pelo facebook o lindo depoimento de uma jovem mãe de uma linda criança com apenas quatro anos de idade. Ela foi elogiada por outra mãe que a admirava pelo jeito que ela ensinava a sua filha a ver mundo. Ela respondeu: “fico feliz pelo elogio, mas é assim que eu gostaria que todas as crianças pudessem ver e enxergar o mundo, com mais amor, e principalmente com mais cor. Que pudessem se sentir amadas e protegidas”.

Continua a mãe especial: “Infelizmente, não são todas as crianças que conseguem ver o mundo como eu e minha filha vemos. Quem me dera pudesse adotar cada criança que não se sente amada, e dar um pouco de amor a elas. Mas eu ensino a minha filha que, por onde andar e conviver, possa transmitir amor a todas as crianças, principalmente as carentes”

Mesmo que a maternidade não esteja no sonho de uma mãe, mas quando ela engravida curte aquele presente de Deus por nove meses, e durante toda vida. A partir do momento do nascimento, com certeza a maioria das mães se apega às suas crias até o final da vida. Sem medir sacrifícios, até à distância, as protegem em todos os momentos. Conheço uma mãe que trabalham em casa, fora de casa, e fica o tempo todo monitorando, pelo celular, cada passo da sua filha em todos os locais que estiver, inclusive na Escola.

Li a história da mãe Lenilda da Silva, uma técnica de enfermagem que morava na pequena cidade de Vale do Paraíso, no interior de Rondônia. Ela faleceu no deserto que separa o México dos Estados Unidos, com sede e fome, abandonada por três amigos e por um coiote (pessoas que ganham para introduzir ilegalmente outras nos Estados Unidos). Sem condições de conseguir, trabalhando, recursos para pagar os estudos das suas duas filhas, foi ao sacrifício que a levou à morte.

O emocionante foram as mensagens enviadas pela Lenilda às suas filhas: “Um amor que começa na barriga, jamais pode ser apagado. Amo muito você, minha filha”; “Você chegou virando minha vida de pernas para o ar, mas a recompensa é incrível. Amo você, meu bebê”; “Minha filha amada, viva a sua vida com a certeza de que estarei sempre a seu lado”; depois de meses de espera e anos de sonhos, você chegou e está iluminando meus dias. Quando olho pra você, vejo que faz parte de mim.”.

É preciso falar mais algo sobre o maravilhoso amor de mãe? O amor de mãe é o mais lindo do mundo!

(*) Walter Miranda é presidente do Sindifisco-Nacional/Delegacia Sindical de Araraquara, direto do SINSPREV-Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos de Saúde, Previdência e Assistência Social do Estado de São Paulo, e militante da CSP Conlutas – Central Sindical e Popular.

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do RCIARARAQUARA.COM.BR