Início Artigo

Telma acaba de nos dar uma lição de vida

Por Ivan Roberto Peroni

27

O prêmio concedido a Telma Konish Taira, eleita como a melhor dentista do mundo por seu trabalho na ONG Turma do Bem, que atende crianças e mulheres vítimas de violência em situação de vulnerabilidade no Brasil e outros países da América Latina, é o reconhecimento puro para quem consideramos um ser humano predestinado a caridade.

No momento em que Araraquara se vê à caça de valores que possam propagar seu nome de maneira coerente, pautada pelos princípios originados por gente honesta e trabalhadora, a querida Telma mostra que é possível se conquistar a gratidão – e olha que sem pedir – por conta de um gesto simples que é por essa caridade e o respeito ao próximo.

É verdade que pelas circunstâncias da premiação não houve ingerência política, apenas a indicação oriunda de pessoas de bem, que se espelham na essência de uma profissional extremamente compreensiva e disposta a estender suas mãos ao próximo.

Na esteira da sua vida profissional o que vemos passar são exemplos de dignidade, pois quer nos parecer que suas ações não trouxeram nenhum tipo de retorno financeiro, mas sim um Deus lhe Pague que expressa a gratidão do Pai que olha pelos seus filhos todos os dias.

É comovente olhar o mundo e ver que ainda existem criaturas com este perfil caritativo prestando à humanidade apenas a conta do seu desprendimento material e gratidão aos que no passado viram nela, o retrato de alguém que poderia ser útil aos seus irmãos, baseada na doutrina cristã.

Telma nos dá uma lição de amor e carinho por sua benevolência, pois se fez ou faz da sua profissão um caminho generoso, mostra também de forma humilde que não é preciso se dar muito para ajudar a quem precisa, não estabelece exigências e não quer nada em troca, apenas a felicidade no rosto de quem precisa.

Admiramos e respeitamos quem coloca o dom das suas mãos a serviço da mundo necessitado, fazendo desta manifestação um abrir de olhos para a sociedade e para aqueles que embutem seu olhar na cobiça pelo poder; a lição de vida que Telma nos oferece está aberta para leitura de todos aqueles que acreditam que fazer o bem e sem dizer a quem, pode minimizar a mesquinhez do ser humano que não compreende que nossa passagem por este mundo é tão curta e rápida.

Vivamos o desprendimento dos bens materiais e experimentaremos como a nossa vida se tornará extremamente feliz encontrando a felicidade nos verdadeiros fins dos nossos dias: o amor a Deus e ao próximo.

* Ivan Toberto Peroni, é jornalista

** As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem,necessariamente, com as do RCIARARAQUARA.COM.BR