Início Cidade

Aglomeração na Farmácia de Alto Custo termina em B.O.

Denúncia feita a GCM, afirmava que a entidade estadual não cumpria regras básicas contra a contaminação do covi-19.

416
Segundo denúncia o local não tem ventilação

Na manhã desta sexta-feira (28), a Guarda Civil Municipal, foi chamada até a Secretaria de Saúde do Estado que fica na Avenida Espanha, 188 no Centro de Araraquara.

A denúncia foi feita por uma usuária da Farmácia de Alto Custo, afirmando que no local tinha aglomeração, não havia demarcação de distanciamento, termômetro, tapete sanitizante e também não havia álcool gel.

Uma viatura foi até a farmácia e pode constatar que era procedente a denúncia e que a entidade estadual estava funcionando em desacordo com o decreto municipal, que tem primado pelo tapete sanitizante, distanciamento, termômetro e álcool gel, em todos os estabelecimentos.

Um Boletim de Ocorrência foi elaborado no local e entregue as autoridades responsáveis da GCM.

Em contato com a coordenadora da Guarda Civil Municipal Juliana Záccaro, ela informou que o papel da entidade é auxiliar, para que todos os locais cumpram as regras previstas em decreto.

Após a Guarda chegar ao local, funcionários do Estado colocaram álcool gel e demarcaram distanciamento.

Mas ressaltou que a Farmácia de Alto Custo é estadual e tem soberania sobre o decreto municipal, portanto, não pode ser multada, mesmo trabalhando de forma equivocada. “Tanto o município como o Estado cobram que as medidas de combate à transmissão da Covid-19, sejam cumpridas, mas não dão o exemplo, o decreto abrange apenas estabelecimentos que tem alvará”, disse a coordenadora.

Segundo testemunhas que estavam no local no momento em que a GCM chegou, afirmam que no local não há ventilação, durante toda a manhã muitas pessoas estavam aglomeradas e que nenhum cuidado vem sendo tomado pelos funcionários do Estado. Só após a verificação dos guardas o distanciamento começou a ser demarcado e álcool gel instalado no local.