Início Cidade

Araraquara tem 10 casos suspeitos de coronavírus

Sem nenhum caso confirmado o prefeito afirma que o objetivo é manter a economia de cidade funcionando pelo tempo que for possível, mas sempre acompanhando a evolução da doença

227

O Comitê de Contingência do Coronavírus, instituído pela Prefeitura Municipal de Araraquara, esteve reunido, no início da tarde desta quarta-feira, dia 18 de março, com representantes do comércio, da indústria e do setor de serviços de Araraquara, além de integrantes da Secretaria de Saúde, da Vigilância em Saúde e demais representantes da Prefeitura. O prefeito Edinho estava presente nesta reunião.

Foi reforçado que Araraquara não possui casos confirmados do novo coronavírus (COVID-19), tendo 10 casos suspeitos e que aguardam resultados de testes comprobatórios.

Também foram apresentadas as medidas publicadas em decreto nesta quarta-feira, com validade a partir de segunda-feira (23), como suspensão das aulas na rede municipal (exceto casos de extrema vulnerabilidade), a liberação do ponto para servidores acima de 60 anos e com doenças autoimunes, imunosuprimidos, lactantes e gestantes, além da recomendação para suspensão de eventos que causem aglomeração.

Além de ouvir e tirar as dúvidas dos empresários sobre a crise de saúde mundial, o prefeito afirmou que o objetivo é manter a economia de Araraquara funcionando pelo tempo que for possível, mas sempre acompanhando a evolução da doença no Brasil, em São Paulo, na região e na cidade.

O grupo também ressaltou que não há risco de desabastecimento de alimentos nos supermercados. Portanto, não há motivo para pânico e para compras em excesso. A recomendação é para que idosos evitem sair de casa e que o restante da família, amigos ou conhecidos façam as compras para esses idosos em farmácias, supermercados e outros estabelecimentos.

A Prefeitura e os empresários decidiram convocar a imprensa para uma coletiva que será realizada nesta quinta-feira (19), às 15 horas, no 6º andar da Prefeitura, para abordar ações de combate, a situação do Coronavírus em Araraquara e os impactos da doença na economia.

Sismar

No final da tarde, o Comitê de Contingência do Coronavírus se reuniu com representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara (Sismar) também para tirar dúvidas e debater sobre o decreto assinado pelo prefeito Edinho, validado pelo Comitê de Contingência do Coronavírus e divulgado nesta quarta-feira nos Atos Oficiais do município que tratam de medidas de contenção do Coronavírus com vistas a garantir a segurança da população. As medidas têm início na próxima segunda-feira, dia 23 de março, por tempo indeterminado.

Entre elas, está a suspensão das aulas na rede pública municipal e a disponibilidade, de modo excepcional, atendimento na educação infantil, no ensino fundamental e nos centros de educação aos alunos em absoluta situação de vulnerabilidade social, em caráter facultativo.

Na reunião, a secretária municipal Clélia Mara dos Santos ouviu as demandas do sindicato relacionadas à educação e explicou que encaminhou notas informativas às unidades escolares sobre as chamadas etiquetas de saúde, que são as medidas preventivas mais eficazes no combate à doença, e também notificou todos os pais e responsáveis sobre o decreto, que suspende as aulas a partir do próximo dia 23 de março. Além disso, ela adiantou que realizará, juntamente com representantes da Secretaria Municipal da Saúde, em todas as escolas da rede para reforçar essas orientações de combate à doença. Clélia também reforçou aos sindicalistas que a situação do coronavírus na cidade está sendo acompanhada 24 horas pelo Comitê, que a cidade se encontra em estado de atenção e que, em caso de alteração no cenário atual, o decreto será alterado, de acordo com a necessidade.

Outra questão debatida na reunião com o Sismar foi a que envolve os servidores que estarão isentos de registro de ponto a partir do dia 23 e poderão, sempre que possível, exercer suas atribuições laborais em suas residências. Isso inclui os servidores com 60 anos ou mais.

Também os servidores imunosuprimidos, com doenças autoimunes, lactantes e gestantes também serão isentos de registro de ponto e poderão, sempre que possível, exercer suas atribuições laborais em suas residências desde que apresentem os documentos comprobatórios de suas condições à Coordenadoria de Recursos Humanos ou ao titular do órgão responsável pelos Recursos Humanos, em caso de empregado da Administração Indireta.

Ficou definido na reunião de ontem que serão aceitos receita, laudo ou exame médico, de até 6 meses, como documentos comprobatórios de suas condições. O documento deve ser encaminhado por email do RH da Prefeitura ([email protected]) ou por malote, no endereço Rua Voluntários da Pátria, no 1435, Centro. CEP. 14801-320. Também pode ser entregues pessoalmente, na sede do RH, mas é importante lembrar que a recomendação é de distanciamento social.

O decreto ainda aponta que servidores da Secretaria Municipal de Saúde e da Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, no caso daqueles que estejam nas condições acima citadas (idosos, doença autoimune, imunosuprimidos, gestante e lactante), a autorização de suspensão de registro de ponto ou adaptação do trabalho ficará a cargo do titular da Pasta. E que servidores da Saúde e da Secretaria de Cooperação dos Serviços de Segurança Pública (agentes de trânsito e Guarda Municipal) estão desautorizados a gozar período de férias nos próximos 60 dias, além não estarem isentos da marcação de ponto (exceto nos casos especiais acima descritos).

Outro ponto abordado na reunião com o Sismar foi a alteração no protocolo para caso suspeito de Coronavírus. De acordo com o Ministério da Saúde, além das três situações que estavam sendo consideradas como casos suspeitos – pessoa que fez viagem para o exterior nos últimos 14 dias com transmissão sustentada e que tenha apresentado febre e mais um sinal ou sintoma respiratório; pessoa que tenha tido contato próximo com caso confirmado ou suspeito nos últimos 14 dias e que tenha apresentado febre e mais um sinal ou sintoma respiratório, e pessoa tido contato domiciliar com caso confirmado nos últimos 14 dias e que tenha apresentado febre e ao menos um sinal ou sintoma respiratório – , a partir desta quarta-feira, é considerado caso suspeito também a pessoa que foi viajar para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, que são áreas de transmissão comunitária, além de outros países

DÚVIDAS

O Comitê de Contingência do Coronavírus reforça a necessidade de a população se certificar das informações a serem circuladas e sugere que para toda e qualquer dúvida a respeito do coronavírus seja utilizado o telefone da Ouvidoria da Saúde (800-771-7723), das 7h30 às 16h30.

O comitê terá reuniões diárias e sempre estará atento aos acontecimentos em Araraquara, no estado de São Paulo e em todo o Brasil. Todas as decisões do comitê serão divulgadas pela Secretaria de Comunicação por meio de boletins informativos.

Informações oficiais também podem ser acessadas no site www.araraquara.sp.gov.br, bem como nas mídias sociais oficiais da Prefeitura (Facebook e Instagram).