“Caldeirão em ebulição”: bares e restaurantes cobram posição da prefeitura sobre decreto estadual

Proprietários de bares e restaurantes, funcionários e músicos se manifestaram em frente à Prefeitura de Araraquara contra Decreto do Governo do Estado que fecha estabelecimentos às 20h.

627
Sobre a manifestação de proprietários de restaurantes, bares, além de empregados do setor e até mesmo músicos que atuam na noite, nesta segunda-feira (25) em frente a Prefeitura Municipal e depois Câmara Municipal, a repercussão acabou gerando uma nota distribuída pelo Executivo à imprensa.
No documento a Prefeitura de Araraquara diz que “em um momento de extrema gravidade, é hora de união, que respeita as manifestações de setores sociais contra o Plano São Paulo de Enfrentamento à Covid-19 e se solidariza com as famílias que sofrem com o desemprego.”
Ressaltou no documento que que todas as demandas de segurança alimentar que chegaram até a Prefeitura foram atendidas. Absolutamente todas. Quanto aos atos públicos que ocorreram tendo como alvo a Prefeitura, todas as lideranças – partidárias ou sindicais – sabem que as novas regras do Plano São Paulo advêm de um decreto estadual, portanto, não cabe ao Município nenhuma alteração.

Argumenta o Executivo: “Esperamos que o cenário de contaminação da Covid-19 possa diminuir no próximo período, assim como a ocupação de leitos, principalmente de UTI. Esperamos, sobretudo, que se reduzam as mortes por coronavírus. Ocorrendo isso, que São Paulo possa voltar a ter suas atividades econômicas desenvolvidas sem restrições.”

No final da nota a Prefeitura de Araraquara salienta que, o que cabe a ela, haverá a continuidade de trabalho para garantir assistência médica de qualidade para a população, oferecendo a segurança de que não teremos falta de leitos ou de suporte respiratório. Essa é a nossa missão: SALVAR VIDAS”.

É importante destacar que há uma reunião agendada do Prefeito Edinho Silva com os representantes do setor para esta terça-feira (26), às 9h, no Paço Municipal.