Início Cidade

Monitorado pelo SIMI, isolamento em Araraquara está abaixo da média

Secretária Municipal de Saúde, Eliana Honain, segue fazendo apelos para que as pessoas se mantenham isoladas evitando assim a propagação do coronavírus

102
Muita gente circulando contrbiuindo na propagação do coronavírus

Menos da metade da população em Araraquara está cumprindo as recomendações de isolamento social. O alerta foi dado pelo Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do Governo de São Paulo que fornece informações georreferenciadas de mobilidade urbana em tempo real nos municípios paulistas. Para garantir a privacidade de cada cidadão, o monitoramento é feito com base em dados coletivos coletados em aglomerados a partir de 30 mil pessoas.

Nesta segunda-feira (13) enquanto a média no Estado de São Paulo era de 50%, a nossa cidade apresentava um índice de 45%. O Coordenador do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, o médico infectologista David Uip, já havia dito na semana passada quando do lançamento do sistema que a adesão ideal para controlar a disseminação da COVID-19 é de 70%.

Segundo a secretária da Saúde, Eliana Honain, esse índice é preocupante e demonstra que há muita circulação de pessoas, o que implicará, se a taxa continuar baixa, que o número de leitos em disponibilidade no sistema de saúde não vai dar para atender a população.

O cruzamento dos dados das operadoras e dos registros de serviços de saúde permite que o Governo de São Paulo envie mensagens de texto para a população. Os alertas informam se a pessoa está em uma região com índices elevados de casos da COVID-19 – por exemplo, a Grande São Paulo – e um link com informações sobre a importância de medidas de higienização e da quarentena.

O Simi-SP também identifica locais com maior concentração de pessoas em pontos estratégicos das cidades. A análise de isolamento social é mapeada em municípios com mais de 30 mil habitantes e também nos bairros de cidades mais populosas por meio de um índice de deslocamento populacional.

O monitoramento é feito em um gabinete de mapeamento digital montado no Palácio dos Bandeirantes. As informações serão apresentadas em um modelo de “mapa de calor” que indica mais ou menos concentração populacional por localidade e também em diferentes períodos.