Início Cidade

Primeira casa de isopor é construída em Araraquara

O material (EPS) é muito utilizado na Europa, não propaga fogo, é sustentável e veio para substituir a alvenaria convencional, além do custo da construção ser menor

7096
O engenheiro civil Gilberto Nunes e a proprietária do imóvel Maricy Martins

Com 149m2 a casa localizada no Condomínio Bella Vittà em Araraquara, tem atraído olhares curiosos. Isso, porque ela é a primeira residência a ser construída com isopor em Araraquara pela empresa Megatrans Brasil Construções Civil e Elétrica.

Isso mesmo, isopor!  Mas não aquele que você usava na escola, trata-se de uma versão com o EPS (poliestireno expandido) e possui em sua composição: alumínio, fibra de vidro e polipropileno.

A instalação é feita encaixando um montante no outro

A residência é da Física Médica Maricy Martins, que a princípio achou a ideia estranha, mas foi pesquisar sobre esse tipo de construção e segundo ela, só encontrou vantagens. “O engenheiro me trouxe a possibilidade de montar uma casa desta forma, de início fiquei receosa, mas abracei a causa. A hora que começou a subir, eu pensei, será que vai dar certo isso. Aí quando vemos concretizando, paredes resistentes, com ferros no meio, uma coisa incrível. A rapidez me surpreendeu, é muito dinâmico, em uma semana as paredes subiram, obra de fácil e rápida execução além de reduzir desperdícios”, diz Maricy

Gilberto Nunes, engenheiro civil responsável pela construção, diz que o isopor EPS veio para substituir a alvenaria convencional como, blocos de concreto ou cerâmico e ressalta que este material é sustentável e reciclável. “Em caso de demolição conseguimos reciclar, diferente dos blocos que viram entulho”, diz Nunes.

A parede de isopor se torna altamente resistente, e segundo os fabricantes, possuem uma resistência 30%maior que a dos tijolos comuns

Quanto ao custo, o engenheiro afirma que é possível economizar em material de 10% a 15%, e de mão de obra a economia chega até 50%. “Uma casa como esta de 149m2 que demoraria em média 6 meses para construir de forma convencional, com isopor, tem a previsão de três meses”, disse ele.

A construção é feita com placas de isopor (EPS) nas extremidades formando um sanduíche de concreto e ferro, toda estrutural, além da economia no alicerce, por ser 20% mais leve que a alvenaria convencional. Também são eliminados pilares e grande parte de vigas de cobertura. Este tipo de fôrma aceita até dois pavimentos, podendo facilmente construir um sobrado. As fôrmas são compradas por unidade de acordo com a metragem das paredes. Elas medem 1,20m por 0,30cm.

A parede pode receber revestimentos variados assim como uma parede comum

VANTAGENS

As vantagens são a sustentabilidade, ótimo isolamento térmico (cerca de 85% do calor ou do frio), conforto acústico, não propaga fogo, além de mão de obra especializada full time, onde a construtora oferece todo o suporte ao cliente. As paredes podem receber revestimentos variados assim como uma parede comum de alvenaria.

Obra de fácil e rápida execução

De acordo com o engenheiro esta modalidade de construção surgiu há 10 anos no Brasil, são poucas empresas que fornecem as fôrmas e constroem, sendo bem usual na Europa. “Nós seguimos normas europeias para a construção, no país ainda não existem normas regulatórias, mas a empresa pioneira na venda das fôrmas de EPS, já trabalha para que seja regulamentada até 2021.

Veja no vídeo abaixo as paredes da casa com apenas uma semana de obra.