Início Cidade

Revitalização do Parque do Basalto entra na fase de acabamento

Investimento de R$ 586 mil é oriundo do Fundo Municipal do Desenvolvimento Ambiental, com apoio do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente

24

As obras de reformas e adequações nas dependências do Parque do Basalto, na zona leste de Araraquara, estão na fase de acabamento. Nesta quinta-feira (7), a empresa responsável pela obra finalizou o segundo dos seis novos quiosques projetados.

Outra frente de trabalho recupera a ponte de acesso ao playground, no lado esquerdo da portaria. A antiga ponte de madeira foi retirada e a nova terá suportes metálicos. Parte do material retirado será restaurada para uso na própria ponte.

Já a reforma do prédio existente, próximo à portaria, que abrigará um centro de estudos ambientais está na fase final com nova rede elétrica, com luminárias de tecnologia LED, e os espaços da copa e sanitários revestidos com novos pisos e azulejos, vasos e pias de louças. O serviço será finalizado com assentamento de novas portas nos sanitários.

Também a calçada de acesso da portaria ao montante da cachoeira, com piso de concreto, a rampa de acessibilidade ao prédio principal e as cercas de contenção, que circundam os paredões de basaltos, constam entre os serviços concluídos.

Vale destacar, que a ordem de serviço para início da remodelação foi assinada pelo prefeito Edinho e pelo superintendente do Daae, Donizete Simioni, no dia 24 de janeiro, e a obra está na fase de acabamento, dentro do prazo previsto para a entrega.

O investimento de R$ 586 mil é oriundo do Fundo Municipal do Desenvolvimento Ambiental, com apoio do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente.

Histórico

O Parque do Basalto foi uma pedreira comercial no período de 1935 a 1969, que acabou desativada pelo adensamento populacional no entorno dos novos bairros Jardim Pinheiros, Santa Clara e Parque Residencial São Paulo.

Por 20 anos (1998-2018), a Universidade de Araraquara (Uniara) administrou o parque, desenvolveu projetos de pesquisas e visitas turísticas. Desde o ano passado, o Daae é responsável pela área com serviços zeladoria e segurança.

As principais atrações são os paredões de basalto, formados pelo derramamento e resfriamento de lavas há 120 milhões de anos, 200 espécies de árvores nativas e mais de 350 espécies de animais. A área do Parque do Basalto abrange 65 mil metros quadrados.