Início Cidade

Santa Casa agradece a população de Araraquara por arrecadação de R$ 2,5 mi

Empresas e munícipes ajudaram o hospital a arredar o montante na campanha “Espalhando Solidariedade"

60
Santa Casa de Araraquara, hospital de referencia, que atende 23 cidades da região

A Santa Casa de Araraquara, enviou na tarde desta quinta-feira (20) uma carta aberta a população e empresas da cidade, que mesmo diante de um momento de crise devido a pandemia do coronavírus, tiveram a sensibilidade de olhar para o próximo, ajudando o hospital a cuidar de vidas.

CARTA NA INTEGRA

Desde o lançamento da campanha #EspalhandoSolidariedade, no dia 26 de março, nós arrecadamos R$ 2,5 milhões. Escrevemos esta carta, em primeiro lugar, para agradecer às famílias Lupo, Cutrale, Ometto/Grupo São Martinho e Raia; para agradecer às empresas que contribuíram diretamente, ou então por meio da integração com seus colaboradores, ou ainda na forma de parceria com a instituição; e para agradecer à população, pois contamos com centenas de doações de pessoas físicas.

Aqui, um ponto que fazemos questão de destacar: houve diversas doações de R$ 10, R$ 20, R$ 30, o que evidencia fato que merece nosso mais profundo respeito, o empenho de pessoas que certamente se esforçaram diante de seus orçamentos, em um momento de, além da crise sanitária, crise econômica que acomete o País, para contribuir com a Santa Casa de Araraquara.

Esse montante arrecadado equivale a 50% dos recursos recebidos pela instituição do Governo Federal, voltado exclusivamente para o custeio da realização de exames e tratamentos para covid-19 – são os chamados “recursos carimbados”. Mas os efeitos da pandemia, além da agressividade física provocada nos pacientes, são tão avassaladores para os hospitais filantrópicos que também se fazem necessários investimentos estruturais.

Portanto, em segundo lugar, escrevemos em consonância com a transparência, um dos pilares do nosso formato de gestão profissional. Com os R$ 2,5 milhões arrecadados, abrimos mais 10 leitos de UTI Adulto, com 10 respiradores de última geração, aumentando nossa capacidade em terapia intensiva de 18 para 28 leitos, e mais 12 leitos de enfermaria destinados unicamente para tratamento de covid-19.

Novas instalações produzem novos custos: profissionais, medicamentos, manutenção de equipamentos etc. Parte desse valor vem sendo utilizado para o custeio desses 22 leitos.

Falando sobre reabilitação, sublinhamos a eficiência da Santa Casa de Araraquara. De acordo com a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), em relatório publicado em junho, com dados de 1o de março a 15 de maio, a taxa de mortalidade em UTIs da rede pública chegou a 38,5%. Na Santa Casa de Araraquara, a taxa de mortalidade em junho, julho e agosto (até 18/8) está em 21,64%, ou seja, 43,79% abaixo da média nacional e muito perto da taxa de mortalidade em UTIs da rede privada, que é de 19,5%.

Finalmente, mas não menos importante, em terceiro lugar, tentando enxergar algo positivo perante tanta tristeza, afinal, a covid-19 já causou mais de 110 mil óbitos no Brasil, com diversos profissionais de saúde nesta lista trágica, que contraem a doença trabalhando, afirmamos que a pandemia acelerou um processo que já estava em andamento: o da reaproximação entre a Santa Casa de Araraquara e a comunidade.

A adesão à campanha #EspalhandoSolidariedade revela que boa parte das empresas e dos cidadãos locais reconhecem o profissionalismo da gestão do hospital; o modelo de investimento contínuo em estrutura física, recursos tecnológicos, pessoas e processos, que incidem diretamente sobre o nível de qualidade assistencial; e o comprometimento com o propósito maior da instituição: o de salvar vidas.

A ciência disponível até agora não nos permite fazer previsões assertivas sobre os cenários de curto e médio prazo. Nada, até o momento, indica que essa fase será breve. Ou fácil. Ao contrário. Custará a vida de muitos, incluindo profissionais de saúde, que não se omitem no front. Eles põem a missão do cuidado acima de suas próprias vidas, não se eximindo da, tantas vezes, sacrificante vocação da escolha profissional que fizeram. Por isso, agradecemos também nesta carta a todos os colaboradores do hospital.

A solidariedade é um remédio que não trata causas. Ela ameniza os sintomas. A solidariedade da população de Araraquara tem sido decisiva para enfrentarmos essa guerra de maneira conjunta, minimizando seus drásticos efeitos.

Muito obrigado.

MESA DIRETORA, ADMINISTRATIVO, ENFERMAGEM E EDUCAÇÃO DA SANTA CASA DE ARARAQUARA

(MESA DIRETORA: Dr. Valter Curi Rodrigues – Provedor | Marco Antônio Castelli Brandão – Vice-Provedor | Rogério Bartkevicius – Diretor-Geral | Dr. Fernando Paganelli – Diretor-Tesoureiro | Dr. André Peluso Nogueira – Diretor Técnico | Dr. José Michel Haddad – Diretor Clínico | ADMINISTRATIVO: Juliana Lujan – Gerente de Serviços | ENFERMAGEM: Fernanda Gonçalves – Gestora Assistencial | EDUCAÇÃO: Dr. Flávio Arbex – Médico responsável pelo Centro de Ensino e Pesquisa)