Início Cidade

Transporte coletivo no Adalberto Roxo tem novos pontos a partir desta segunda (2)

Bairro vence embate com a Viação Paraty após deixar a Prefeitura Municipal na saia justa; moradores prometem novas manifestações pois não foram cumpridas todas as propostas

58
Um dos novos pontos criados pela Prefeitura junto com a Paraty

Em janeiro de forma repentina a Viação Parati alterou o trajeto das linhas do bairro Adalberto Roxo sem explicar as razões da medida aos usuários do transporte público na região norte. Diante deste cenário e de maneira organizada a população logo se mobilizou através de reuniões nas vias públicas e concentrações nos principais pontos comerciais do bairro. O objetivo era reivindicar o retorno da linha.

Como resposta à população do bairro, a Prefeitura de Araraquara negava os problemas criados com as alterações, até que o RCIA que vem acompanhando a situação, confirmou a existência de transtornos, aparentemente normalizados nos primeiros dias com a colocação de carros extras. No entanto, com o retorno das aulas das crianças e dos trabalhadores das férias a situação teve agravamento.

Novo ponto no trajeto

Os moradores chegaram a ocupar a tribuna popular na Câmara Municipal através de uma representante que mostrou a situação envolta por tantos problemas. Assim, os vereadores marcaram uma reunião com Prefeito Edinho Silva que chamou os representantes da Viação Paraty. Nesta reunião, novamente o governo e a empresa insistiram em dizer que estaria tudo normal, sem problemas. Porém, com uma tapa na mesa, o prefeito assumiu a falta de humildade por uma parte de seu governo, reconhecendo a necessidade de intensificar os cuidados com o povo prejudicado do Adalberto Roxo.

Após o encontro com o prefeito, os moradores foram chamados para uma reunião na Viação Paraty onde apresentaram propostas consideradas como ações corretivas fundamentadas em novos trajetos para atender a demanda do transporte público da região norte.

Na tentativa de reaproximação da Prefeitura com o povo do Adalberto Roxo, aconteceu em seguida o convite para uma reunião no bairro, no entanto, sabendo que o prefeito não estaria presente e sim representado por assessores, os moradores se retiraram, entendendo que estariam sendo deixados para trás. Buscando tapar o sol com a peneira, representantes do governo e da empresa passaram a informar que tudo estava ótimo mesmo contrariando a posição de quem sofre ao fazer uso do transporte oferecido pelo poder público.

Este também é um novo ponto criado pela concessionária do transporte coletivo no bairro

Sob pressão ocorreu a tentativa de nova reunião, mas os moradores alegando estarem cansados com a politicagem e poucas atitudes, novamente não apareceram e mandaram recado que não iriam se submeter ao descaso do poder público e da empresa privada prestadora de serviços para o município.

Para não caracterizar uma derrota da Prefeitura e cedendo parte das demandas solicitadas pelos moradores, houve por alguns dias um esfriamento, talvez como estratégia da Paraty para ouvir os usuários e ver o rumo da situação, quantificando e qualificando os tipos de problemas.

Na última sexta feira (29) funcionários da Prefeitura foram observados pelos moradores colocando novos pontos de ônibus na Rua Clóvis Siqueira Bueno (1 ponto), Avenida Eugênio Albiero (2 pontos) e na Rua Hélio Sigoli no bairro Vista do Horto, ao lado do Adalberto Roxo. As mudanças implantadas segundo os próprios funcionários da Prefeitura acontecerão a partir desta segunda feira (2), mas os moradores condenam pois trata-se na opinião deles de outra atitude repentina sem qualquer estratégia de comunicação aos usuários.

Eles afirmam que a mudança fora apresentada quando da reunião na Paraty e que é apenas parcial: “Outras demandas ainda terão que ser cumpridas, pois a empresa tem condições de aplicá-las uma vez que já estão convencionadas no contrato da prestação dos serviços da Paraty e Prefeitura de Araraquara, o trajeto e o Km estipulado no processo licitatório”, revelam.

Para eles, ainda que seja apenas parte do que foi requerido na reunião, o “Adalberto Roxo” dá um exemplo que movimentos organizados prosperam. Eles garantem que continuarão mobilizados exigindo o cumprimento das propostas feitas pelo bairro, corrigindo problemas gerados por mudanças inadequadas.