Home Cultura e Lazer

Baixista araraquarense do CPM 22 lamenta a morte de Canisso, dos Raimundos

"Um ícone do rock, com certeza", define Ali Zaher Jr; fundador do grupo, músico tinha 57 anos

225
Músico veio a falecer após um desmaio e uma queda em sua casa.

A cena rock nacional recebeu, com muito espanto, na tarde desta segunda (13), a notícia da morte de José Henrique Campos Pereira, o Canisso, baixista e fundador da banda Raimundos, sucesso nos anos 90. O músico tinha apenas 57 e veio a falecer após um desmaio e uma queda em sua casa.

O araraquarense Ali Zaher Jr. (Foto: Divulgação)

Atual baixista do CPM 22, importante nome do hardcore brasileiro, o araraquarense Ali Zaher Jr lamentou, em suas redes sociais, a partida de Canisso.

“Nas vezes que nos encontramos, sempre foi uma pessoa gente boa, de conversa fácil e que dava dicas sobre a vivência na estrada. Um ícone do rock, com certeza. Sentimentos aos familiares desse grande mestre”, pontua.

Com mais de 35 anos de carreira, os Raimundos, oriundos de Brasília/DF, lançaram nove álbuns de estúdio e emplacou hits como “Eu Quero Ver o Oco”, “Mulher de Fases” e “A Mais Pedida”. Ganharam notoriedade por unir ritmos populares brasileiros com o peso do punk e do hardcore, além das letras irreverentes.

Membro fundador, Canisso esteve nas duas formações do grupo: uma com o vocalista Rodolfo Abrantes (até 2001) e outra com o guitarrista Digão assumindo os vocais (a partir de 2001).