Início Cultura e Lazer

‘O mais importante é ver a conexão das pessoas com a história’

A afirmação é do araraquarense José Guilherme que, ao lado ao lado do conterrâneo Álvaro Júnior, ganhou o prêmio de melhor direção no Festival CAW Cine 10 Anos com o curta ‘Rufião’

103
Para assistir “Rufião”, é só acessar o site www.meninoandante.com. (Foto: Divulgação)

“Estrear levando um prêmio em festival é muito animador! Mas o mais importante, para mim, é ver os comentários das pessoas que se conectaram com a crônica que está sendo contada”.

É com esse sentimento de satisfação que o jovem ator e estudante de cinema araraquarense José Guilherme noticia, ao Portal RCIA, que seu primeiro curta, “Rufião”, foi premiado logo em sua estréia, no Festival CAW Cine 10 Anos, em Nova Iguaçú/RJ. A condecoração de Melhor Diretor é dividida com seu parceiro de produção, Álvaro Júnior.

“A sensação foi gratificante, pois fizemos essa produção sem almejar grandes coisas além da vivência e poder colocar em prática tudo que já sabíamos. E vencer um concurso foi um grande incentivo para continuarmos”, explica o vídeomaker Júnior.

Os diretores José Guilherme (acima) e Álvaro Júnior. (Foto: Divulgação)

Gravado sem orçamento, o material nos apresenta um jovem confuso com sua vida. Ele aproveita a pandemia para se distanciar do lugar onde nasceu. O novo emprego, em um abatedouro, a relação remota com a namorada e as novas influências na cidade o fazem se questionar sobre sua virilidade.

Tudo isso o leva, também, a promover uma reflexão sobre a relação da masculinidade com o consumo de carne. No elenco, estão os também araraquarenses Carol Gierwiatowski, Larissa Francisca, Heitora, Irineu Costa e Wilson Roberto.

“Foi um grande desafio fazer esse curta pois, em meio a uma pandemia e cumprindo as recomendações de saúde vigentes da época, não pudemos contar com mais pessoas na equipe e o trabalho aumentou. Eu estava o tempo todo dirigindo com o Gui, fotografando e prestando atenção no áudio”, conta Álvaro Júnior.

Guilherme, que também assina o roteiro de “Rufião”, completa. “A minha paixão é escrever e produzir histórias. Há 11 anos eu trabalho no teatro, escrevendo peças. Realizar esse curta foi uma decisão de exercitar, na prática, o que tenho estudado em audiovisual com a vontade de ingressar nesse mercado”, pontua.

CIRCUITO

Em Araraquara, o curta foi exibido junto a um bate-papo (com apoio da Prefeitura Municipal de Araraquara, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Lei Aldir Blanc) para profissionais da Fundação Toque e também para professores e corpo discente da E.E. Pedro José Neto. Nessa atividade, a mediação foi feita pelo professor Ulisses Philipelli e pela professora Giuliana de Souza.

“Em maio, o evento ocorre na E.E. Joaquim Pinto Machado Júnior, com mediação das professoras Talita Catini e Cristiane Nascimento. Para assistir “Rufião”, é só acessar o site www.meninoandante.com”, finaliza José Guilherme.

Cena do curta. (Foto: Divulgação)