Início Destaques

Araraquara tem alta de 38,3% no saldo de empregos formais em novembro

Segmento de serviços se destaca com 43,5% do total de novos postos de trabalho

27
Saldo de movimentação em 2020 acumula resultado negativo de - 955 vagas

Araraquara encerrou o mês novembro com abertura de 961 vagas formais de trabalho. Esse é o melhor resultado mensal desde abril de 2013, quando 974 postos de trabalho foram criados na cidade. Apesar da alta registrada, o acumulado de janeiro a outubro de 2020 segue 144% menor quando comparado ao mesmo período do ano passado.

De acordo com o levantamento do Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara, feito com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o saldo de movimentação em 2020 acumula resultado negativo de -955 vagas, enquanto no ano de 2019 o resultado foi positivo em 2.192 vagas.

Com exceção da construção civil, que fechou o mês com saldo negativo de 40 vagas, com 184 contratações e 224 demissões, todos os outros segmentos encerraram novembro com resultados positivos. Em ordem de destaques estão: o setor de serviços, com 418 postos, decorrentes de 1.205 admissões e 787 desligamentos; a indústria, com 299 postos de trabalho criados, resultante de 677 admissões e 378 desligamentos; o comércio, com 238 vagas, decorrentes de 716 admissões e 478 desligamentos; e a agropecuária, com ligeira movimentação de 67 admissões, 27 desligamentos e saldo de 46 vagas.

Admissões, desligamentos e saldo de movimentação do emprego formal em Araraquara – jan/nov de 2020.

Fonte: Novo Caged. Elaboração: Sincomercio Araraquara

No setor de serviços, o saldo positivo de novembro ficou concentrado nas áreas de informação, comunicação e atividades financeiras e imobiliárias. Essa categoria representou 64,4% (269) do total de postos de trabalho criados (418) na cidade. Apesar da recuperação acentuada para novembro, o estoque de trabalhadores no segmento está 6,9% abaixo do que o registrado no mesmo período de 2019, totalizando 2.757 trabalhadores a menos na categoria.

A análise do Núcleo de Economia revela também que o estoque de trabalhadores formais em Araraquara avançou 1,33% na comparação mensal, atingindo o número de 72.950 empregados com carteira assinada. O resultado representa 95,8% do estoque observado em novembro de 2019, quando 76.074 pessoas constituíam a massa de trabalhadores formais do município.

“Ainda que o total de trabalhadores ativos na cidade esteja apenas 4,1% abaixo do registrado em novembro de 2019, o resultado não é trivial. Levando em consideração a renda per capta de Araraquara, disponível pela pesquisa do IBGE de 2018, e a inflação até outubro de 2020, tal percentual representaria aproximadamente R$ 9.090 milhões a menos em salários pagos. E esse valor teria uma parte destinada para a aquisição de bens e serviços oferecidos pelo município, o que fortaleceria a economia e a geração de renda”, avalia Marcelo Cossalter, pesquisador do Sincomercio.

O cenário atual evidencia ainda a dificuldade de reinserção da força de trabalho no mercado. Em âmbito nacional, o segmento de serviços está com o estoque de trabalhadores 31,9% abaixo do observado em novembro de 2019, enquanto para o estado de São Paulo, o estoque é negativo em 17,3%. As famílias ainda se mostram receosas diante do recente aumento no número de casos de covid-19, ao mesmo tempo em que há dificuldade do governo em demonstrar um plano de imunização nacional transparente. Tais fatores atuam como freio á recuperação do segmento, que hoje representa 50,7% do total de empregados formais em Araraquara.

Estoque de trabalhadores no segmento de Serviços em Araraquara – jan/nov de 2020/19.
Fonte: Novo Caged. Elaboração: Sincomercio Araraquara