Início Cidade

Covid-19: seis meses depois há mais mulheres contaminadas que homens

Faixa etária mais atingida envolve homens e mulheres de 30 a 39 anos; ainda que as mulheres sejam mais atingidas foi o público masculino que teve maior número de óbitos.

38
Nesta sexta, 66 pacientes estavam internados. Destes, 47 em enfermaria – 6 suspeitos e 41 confirmados. E 19 na UTI – 3 suspeitos e 16 confirmados

Perto de completar 4 mil casos do novo coronavírus, o que provavelmente ocorrerá até o final da semana que vem, novos dados apresentados pelo sistema gráfico da Vigilância Epidemiológica de Araraquara em parceria com o Grupo de Inovação e Extensão em Engenharia Urbana (URBIE) apontam que até agora morreram mais homens que mulheres neste período de pandemia no município.

A coleta de informações vem sendo feita desde março quando o coronavírus teve seus primeiros casos de contaminação. Nesta sexta-feira (18) quando houve o fechamento de quase seis meses de combate ao vírus observou-se que 55% dos 3.863 casos, indicam contaminação do público feminino. Consequentemente, 45% dos infectados estão inseridos no grupo masculino. Foram atacadas pela Covid-19 quase 17 pessoas em cada mil habitantes.

Curioso, contudo que os gráficos sinalizam para a faixa etária – 30 a 39 anos – como a mais atingida pela contaminação sendo 525 mulheres e 420 homens. Especialistas apontam que seria este público o mais exposto à circulação, principalmente no trabalho, correndo logicamente maiores riscos para contrair a doença. A segunda faixa etária envolve jovens de 20 a 29 anos, atingida em aglomerações.

Também é interessante a informação de que morreram mais homens que mulheres neste período, o que demonstra que o público feminino sempre foi mais resistente à contaminação e com maiores probabilidades de recuperação. Dos óbitos registrados (42), 36% foram mulheres e 64% homens, atingindo faixas de idade que variam entre 60/70 anos.

Os gráficos, sobre os quais o RCIA trabalhou, foram desenvolvidos a partir dos dados divulgados diariamente no site da Prefeitura de Araraquara, nos Boletins Diários do Comitê de Contingência do Coronavírus (http://www.araraquara.sp.gov.br/boletim/corona-virus), além de dados divulgados pelo Governo do Estado de São Paulo.

Os gráficos com fonte “Prefeitura de Araraquara” são desenvolvidos diretamente pela Vigilância Epidemiológica e apenas adaptados para apresentação na página. Eles ncluem casos de pessoas que trabalham em Araraquara, mas residem na região. Por região de Araraquara, até o momento, inclui-se Américo Brasiliense, Matão, Santa Lúcia, Ribeirão Bonito, Rincão e Motuca.