Início Cidade

Cresep-Hospital de Olhos divulga nota sobre atendimentos

"Fora do nosso controle, por questões técnicas e logísticas pertinentes a um centro de referência regional de oftalmologia pelo SUS, somos às vezes confrontados com algum acúmulo de pessoas não intencional e não desejado em nossos serviços", diz nota do Dr. Cardillo

548
Dr. Cardillo fala sobre "acúmulo de pessoas não intencional e não desejado em nossos serviços"

O Cresep-Hospital de Olhos (entidade filantrópica, sem fins lucrativos e referência em atendimento SUS para 24 municípios) divulgou nesta segunda-feira (15/2), por meio de seu presidente, o médico oftalmologista José Augusto Cardillo, a seguinte nota de utilidade pública sobre o seu atendimento aos pacientes:

SE FICAR O BICHO COME, SE CORRER O BICHO PEGA

Estamos trabalhando em plena aderência às recentes normativas de saúde do município. Fora do nosso controle, por questões técnicas e logísticas pertinentes a um centro de referência regional de oftalmologia pelo SUS, somos às vezes confrontados com algum acúmulo de pessoas não intencional e não desejado em nossos serviços (CRESEP unidade I e II). São situações médicas e públicas complexas, que estamos trabalhando juntamente com o município e o estado para não expor ao risco nenhum paciente nesta pandemia, mas igualmente para que nenhum caso grave (e acredite muitos) fique sem atendimento ou tenha seu quadro ocular agravado nesta pandemia.

Por ser serviço SUS regional muitos pacientes são trazidos em ônibus e logo pela manhã mesmo a consulta sendo apenas a tarde. Ao término das consultas e cirurgias os mesmos infelizmente ainda aguardam até altas horas o serviço de transporte público para retorno ao seu município de origem. Por se tratar de pacientes idosos e doentes, não podemos simplesmente colocá-los na rua ao tempo, sem abrigo e proteção. O CRESEP é um coração de mãe, onde sempre cabe mais um, entretanto, em tempos de pandemia, esta situação está nos causando certo desconforto pelo número de paciente um pouco acima do ideal em nossas unidades.

Igualmente, e talvez desconhecido de muitos, alguns procedimentos no SUS por questões de ordem técnica e logística (algumas medicações ao serem abertas serve ao tratamento coletivo de muitos pacientes) e pelo altíssimo custo não podem ser desperdiçadas, utilizadas em dias diferentes ou em número menor de paciente. Isto também gera por consequência algum acúmulo extra de pacientes, mas sabemos e estamos cientes que estamos correndo um risco calculável e necessário apesar de transparecer ao contrário para quem externamente julga sem conhecimento técnico de saúde ou na área de oftalmologia.

A SUA VISÃO ANTES DE TUDO E A SUA SAÚDE ACIMA DE TODOS.

Muito obrigado pela sua atenção e entendimento.

Dr Cardillo

Diretor Presidente do Cresep