Início Destaques

Em 24 horas, SP tem 230 mil crianças cadastradas para receber a vacina contra a Covid

Plataforma Vacina Já recebeu 324 mil acessos apenas no primeiro dia em que o pré-cadastro foi disponibilizado

77
O pré-cadastro é opcional e não é um agendamento
Após 24 horas do Governador João Doria anunciar a abertura do pré-cadastro de vacinação para crianças de 5 a 11 anos em São Paulo, a plataforma Vacina Já registrou a marca de mais de 230 mil crianças cadastradas, com a média de 160 registros por minuto.

A página recebeu 324 mil acessos apenas no primeiro dia em que o pré-cadastro foi disponibilizado. A plataforma foi desenvolvida pela Prodesp – empresa de Tecnologia do Estado de São Paulo e as Secretarias de Comunicação e da Saúde.

O pré-cadastro é opcional e não é um agendamento, mas agiliza o atendimento nos locais de imunização, evitando filas e aglomerações. Para cadastrar os filhos, os pais ou responsáveis devem acessar o link (https://www.vacinaja.sp.gov.br/), clicar no botão “Crianças até 11 anos” e preencher o formulário online.

São Paulo aguarda o envio de imunizantes pediátricos da Pfizer por parte do Ministério da Saúde, aprovado desde 16 de dezembro pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para que possa iniciar o plano de vacinação do público infantil.

VACINAÇÃO INFANTIL EM ARARAQUARA

Mensagem publicada por Márcio Servino nas redes sociais neste final de semana

Ainda não se tem a definição do calendário de vacinação infantil em nossa cidade, bem como nos municípios no Estado de São Paulo. Apenas a capital está com sua programação pronta e isso deverá ocorrer a partir desta segunda-feira (17).

Segundo Rodrigo Cruz, secretário-executivo do Ministério da Saúde, os estados foram comunicados que as vacinas estão aptas para serem aplicadas. O governo iniciou a distribuição das doses no final de semana, mas alguns estados estão relatando atraso na entrega do imunizante.

O secretário-executivo argumenta que o governo deve receber mais 10 milhões de doses ainda no primeiro trimestre, totalizando 30 milhões. “Dessas 10 milhões de doses, ainda não tivemos confirmações do laboratório de qual mês elas serão alocadas. Mas há um esforço do ministério e do laboratório para que essas doses cheguem o mais rápido possível”, disse Cruz, na última sexta-feira.

O IBGE assegura que o Brasil tem cerca de 20,5 milhões de crianças nessa faixa etária. A ordem de prioridade na imunização será a seguinte:

  1. crianças de 5 a 11 anos com deficiência permanente ou com comorbidades
  2. crianças indígenas e quilombolas
  3. crianças que vivam em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19
  4. crianças sem comorbidades, em ordem decrescente de idade: primeiro, as de 10 e 11 anos; depois, as de 8 e 9 anos; em seguida, as de 6 e 7 anos; e, por último, as crianças de 5 anos.

Em Araraquara os pais se manifestam favoravelmente a vacinação dos seus filhos através de mensagens nas redes sociais considerando que este é o caminho para a preservação da vida infantil.