Início Destaques

Entre socialistas e conservadores a renovação em 2020 pode vir com um militar

Milhares de internautas – muitos deles longe de uma ideologia socialista – mostram num trabalho feito pelo nosso portal os caminhos e as tendências eleitorais para o ano vindouro. O apontamento para um oficial militar que teve 30% de indicações mostra que a Segurança será um dos temas de campanha mas observa-se também que o pleito poderá estar concentrado em três grupos distintos, de diferentes ideologias.

673
Coronel Prado, Doutor Lapena, Edinho Silva, Edna Martins, Marcelo Barbieri, Coca Ferraz, Nino Mengatti e 16% que não indicam nenhum deles

Renovação, foi a palavra que gerou mais comentários dentro da enquete organizada pelo RCIARARAQUARA por 10 dias. O tema – Qual destes nomes lhe agrada mais para a prefeitura de Araraquara? teve número recorde de indicações e a confirmação de que as eleições programadas para o próximo ano estarão polarizadas entre novatos na política contra o atual prefeito Edinho Silva, do PT. Para os analistas o pleito de 2020 terá alguns diferenciais, mas talvez não o suficiente para que a cidade mude seu norte eleitoral.

Dependendo de acordos partidários e situações estratégicas, como a união dos dois nomes mais indicados na enquete é provável que se crie novo cenário já no primeiro trimestre do ano que vem, coincidindo com a renovação sugerida. O processo de mudanças é uma tendência natural motivada pelos abalos sofridos pelo Partido dos Trabalhadores, do qual faz parte Edinho Silva. Também o seu propalado envolvimento com investigações de “caixa 2” e arrecadação de valores ilícitos nas campanhas de Aloízio Mercadante e Dilma Roussef em 2010 e 2014 respectivamente desgastou a imagem do atual prefeito. Embora as investigações sobre o seu comportamento junto à Oldebrecht tenham sido arquivadas é preciso saber – os índices percentuais deste desgaste.

Fator plenamente favorável ao petista é o uso da máquina pública ainda que lhe seja assegurado este direito, executando projetos e os tornando de conhecimento público através de publicidade gratuita ou até mesmo paga, sempre cumprindo a legislação. Neste particular o futuro candidato à reeleição sabe dos seus direitos e deveres para que não ocorra nenhum tipo de impedimento para sua inscrição.

Se é fato que o eleitorado busca a renovação é certo que o caminho se abre para o Coronel Wagner Prado ou simplesmente “Coronel Prado” novato na política, sem partido por questões profissionais (Polícia Militar) e assumidamente pré-candidato com apoio de partidos que seguem uma ideologia de Direita. Não é de hoje que o oficial militar vem se infiltrando na política amparado pelo estímulo dado pelos amigos. Saindo com 30% de indicações dadas pelos internautas as manifestações, segundo ele, não representam tanta surpresa, pois a população clama por renovações e mudanças, além de projetos que simbolizam de forma igualitária todos os setores da comunidade e classes.

Dentro deste quadro, o médico Luís Cláudio Lapena Barreto, também está inserido entre as propostas de renovação. Sua cota de indicações chega a 21%, maior que os índices dados a Edinho Silva (14%); importante afirmar, contudo que “a internet” não é o público que tanto admira o atual prefeito que reconhecidamente desfruta da admiração da periferia. Levando a análise por este prisma e sabendo que na periferia Edinho poderá atingir até 20% – somado este percentual aos 14% de penetração em faixas sociais mais elevadas, o candidato à reeleição poderá atingir até 35% dos votos no ano que vem.

O bloco formado por outros indicados como Edna Martins (9%), Marcelo Barbieri (4%), Coca Ferraz (3%) e Nino Mengatti (3%) pode ter um peso acentuado e com poder decisório nas eleições. Seus componentes formam um grupo de políticos antigos e um deles pelo menos, Marcelo Barbieri nunca esteve num confronto direto com Edinho Silva. Em linhas gerais, o quadro que se desenha é constituído por três possíveis grupos: Edinho Silva contra Coronel Prado que se juntaria ao doutor Lapena e a união de MDB, PSDB e outros partidos de menor expressão, representando uma ala de centro-direita.