Home Destaques

Faleceu Anísio Campos o Homem-Carro

O designer deixa um currículo invejável de criações, grande parte delas de forte personalidade. Foram mais de 15 veículos projetados entre as décadas de 1960 e 1990.

541
Anísio Campos, foi o designer do Puma GT

Nascido em 6 de março de 1933 em São Paulo, um dos protagonistas na tentativa de se construir no Brasil uma indústria automotiva nacional nos deixou no último sábado (14), aos 86 anos.
José Anísio Barbosa de Campos, ou simplesmente Anísio Campos, foi o designer automotivo por trás de verdadeiras peças de arte como o Puma GT, modelos despojados como o buggy Tropí, veículos de competição como os AC, estudos de desempenho e
aerodinâmica como o Carcará e até veículos à frente do seu tempo, como o subcompacto Dacon 828.

Foi assim que ele começou a projetar veículos, primeiro os de competição, tendo como o mais célebre deles o Carcará, nascido no galpão da fazenda Chimbó em Matão, das mãos dos mestres funileiros, pintores, eletricistas, tapeceiros e mecânicos Pedro Molina e Francisco Vaida de Araraquara. Construído em conjunto com Rino Malzoni: era um carro concebido especialmente para bater o recorde brasileiro de velocidade – com motor 1.1 de 104 cv ele atingiu 213,9 km/h na antiga rodovia Rio-Santos, em 1966.

O design do Puma DKW foi executado por Anisio Campos sob a supervisão de Rino Malzoni e Jorge Lettry. Ele havia conhecido Rino numa corrida em Araraquara e se tornado seu amigo. Convocado por diversas vezes para passar os finais de semana na
fazenda Chimbó, aproveitava para acompanhar o desenvolvimento dos carros de Rino. Anisio contribui bastante nas carrocerias em fibra de vidro.

Ele foi responsável pela criação de mais de 15 modelos entre 1960 e 1990, época em que os veículos fora de série faziam sucesso porque o mercado automotivo brasileiro estava fechado à importação, medida protecionista que beneficiava os fabricantes que aqui se instalaram (Ford, Volkswagen, Chevrolet e Fiat).

 

Poucos sabem que Anísio Campos também fez parte de um respeitável time de pilotos brasileiros. Dirigindo um Renault 1093 Participou do II Circuito de Araraquara, realizado em 25 de agosto de 1963, circuito com traçado na Bento de Abreu e Avenida 36.

Anísio também projetou carros de competição que foram pilotados por José Carlos Pace e Emerson Fittipaldi, além dele próprio.

Anísio com sua filha

Todos os arquivos da história de Anísio estão aos cuidados da filha Raquel Valadares, diretora do filme Homem-Carro, que conta a vida de seu pai e seus carros, que merecem ser contadas com a busca incessante do entendimento de compreender um passado, quando o sonho de uma indústria automobilística brasileira parecia possível, e um presente, quando tal sonho já faz parte do passado.

Por Giovani Peroni