Início Destaques

Liceu Monteiro Lobato lança o Ensino Híbrido em Casa e na Escola

Instigada pela pandemia do coronavírus nova experiência de ensino se encaixa em uma escola de Araraquara com características extremamente modernas que aproveita sua permanente preocupação com a tecnologia para readequar as aulas presenciais em aulas de Ensino à Distância. Agora, reunindo ambas em um só processo, o Liceu Monteiro Lobato faz a educação dar um salto tecnológico que demoraria décadas, implantando o ensino híbrido em salas-estúdio.

553
Professora na sala- estúdio e os alunos em casa em tempo real

Diante da pandemia da Covid-19 e o isolamento social, as instituições de ensino tiveram que se adaptar à tecnologia para atender aos alunos, que estão acostumados ao mundo virtual.

Inovando, o Colégio Liceu Monteiro Lobato transformou várias salas de aula em verdadeiros estúdios com a mais alta tecnologia. Assim, os propósitos de transformação possibilitam o direcionamento da escola para a casa de cada aluno.

Brinquedoteca uma das atrações da escola para o ensino infantil

De acordo com o diretor Daniel Barros, a administração teve que tomar várias iniciativas para chegar ao patamar que se encontra hoje e reforçar seus métodos educacionais com padrão ainda maior de qualidade.

Ele assegura que a escola já estava semi-preparada por conta de tantos recursos implementados ao longo do tempo, como lousas digitais, sala de robótica, brinquedoteca, treinamentos especiais aos professores, chegando assim à escola do futuro. “É inegável o avanço da tecnologia que nos dá o poder da interação entre escola, aluno e a casa, além da presença dos pais que podem acompanhar a aplicação de qualidade mais de perto”.

Liceu, um passo a frente com a Sala de Robótica

Mesmo atingida pelas adversidades ocasionadas pelo coronavírus a escola não demitiu nenhum de seus profissionais, ao contrário, os qualificou com métodos que se encaixam a nova forma de ensinar. Hoje, o Liceu Monteiro Lobato, oferece aos seus alunos aulas com professores presenciais nas salas-estúdios, levando assim a educação para outro patamar e jeito compreensível.

A coordenadora pedagógica Maria Callegari, explica que todas as escolas foram apanhadas de surpresa e despreparadas para tudo. “A principio achávamos que o coronavírus estava muito distante e demoraria para chegar. O que havíamos então preparado há vários meses para o ano letivo, tivemos que nos adaptar rapidamente às imposições da pandemia. Aceleramos, e, graças ao comprometimento de cada profissional, foi possível dar um salto para o futuro” disse ela.

Liceu colocou a escola dentro de casa utilizando a alta tecnologia

A coordenadora afirma ainda, que os professores já estavam com todo material didático pronto para ser aplicado de forma presencial, tinham se organizado para isso; como as apostilas do Positivo são flexíveis logo foi possível se realizar um trabalho de atualização coincidindo com o interesse da escola em dar continuidade a implementação de um ensino pautado de maneira mais forte pela tecnologia.

A formação e o conhecimento do diretor Daniel de Barros na área de TI contribuíram com o engajamento da escola neste processo da escola buscar novas tecnologias, mas com diferenciais até então nunca vistos em outras instituições. “No primeiro momento os pais não entendiam, queriam a volta das aulas presenciais, nos cobravam, mas sigilosamente ampliamos a nossa atenção com a tecnologia, reforçamos o período de aprendizagem e adaptação dos professores aos novos métodos. Corremos para aumentar nossos conhecimentos digitais, adaptando este projeto à modernidade”, recorda Daniel Barros após quase cinco meses de intenso trabalho.

A interatividade permanente entre o aluno e a escola transferida para as aulas online

Hoje com sua estrutura totalmente adequada à realidade, seus diretores reconhecem a mudança como futurística e nela o Liceu Monteiro Lobato trabalha com classroom, inserção de notícias, recados disponibilizados em formato online e interdisciplinaridade nas suas ações educacionais, seguindo um caminho tríplice: administrativo, tecnológico e pedagógico.

Curioso, comenta a diretora pedagógica Eliane Barros, hoje tudo que uma escola normalmente exigiria, o Liceu oferece com diferenciais e uma visão que aproxima o conhecimento ao tempo real. “Muitos pais, que antes queriam o retorno das aulas, hoje já se acostumaram às aulas híbridas, onde o aproveitamento é muito grande e de maneira compartilhada”, assegura Eliane.

Há casos que, segundo ela, valorizam o sistema de ensino do Liceu e cita como exemplo o registro de famílias que se mudaram para outra cidade ou estado; só que as crianças continuam a estudar na escola, provando assim, que a educação não tem mais fronteiras. Todo material didático é enviado aos alunos via-sedex para que eles possam acompanhar as aulas de forma online.

Salas Estúdios que levam a escola até a casa do aluno

“Como coordenadora e professora, nos sentimos satisfeitos, diante de todo empenho da administração e direção da escola; percebemos a satisfação da maioria dos pais”, afirmou Eliane. “Para a escola neste momento de avaliações o que importa é o nível de aprendizagem dos alunos. É importante que eles façam seus deveres sozinhos, para que os professores sintam o grau de evolução de cada um, de olho se haverá necessidade de reforço escolar”, completa.

REFORÇO ESCOLAR À DISTÂNCIA

Com os bons resultados obtidos, o Liceu Monteiro Lobato se preocupou ainda em oferecer um momento de reforço escolar à distância, que já acontece diariamente, por 40 minutos, após as aulas normais, onde os alunos com dificuldades na aprendizagem recebem novas explicações.

Já o reforço presencial também tem suas regras traçadas, mas aguarda a liberação dos órgãos públicos e o consentimento da família. Aprovado por todos, os pais poderão levar seus filhos à escola, com número reduzido de alunos para cada sala-estúdio, de acordo com as medidas de segurança e higiene propostas pelos profissionais da Saúde Pública.

“Demos um salto muito grande, pois não abrimos mão da qualidade do ensino que oferecemos, esta é a nossa obrigação, é o nosso dever”, finaliza o diretor Daniel de Barros.

Obs: As imagens das crianças fazendo uso do espaço da escola, foram feitas antes da pandemia do covid-19.