Início Destaques

Médico é acusado de assédio à paciente na UPA Araraquara

Jovem de 24 anos afirma que tem gravações que comprovam o assédio cometido pelo profissional durante atendimento

687
Polícia Militar deu atendimento ao caso, juntamente com agentes da Guarda Municipal

Na noite desta quarta-feira (16), após relatar que teria sido assediada por um médico no interior da UPA Central de Araraquara e dizer que tem gravações que comprovam a denúncia, revoltados os seus familiares tentaram agredir o profissional dentro da unidade.

A jovem de 24 anos passou por atendimento no consultório existente na Unidade de Pronto Atendimento e ao sair comentou o fato com seus parentes que imediatamente reagiram e na confusão móveis foram danificados, sendo necessária a presença de policiais militares e agentes da Guarda Municipal para o controle da situação.

Por conta do “bafafá” todos os envolvidos, inclusive o médico, foram conduzidos à delegacia que passa a investigar se de fato houve o assédio. A vítima diz que tem – gravações que comprovam.

O QUE DIZ A SECRETARIA DE SAÚDE

A conduta da Secretaria Municipal da Saúde, neste caso, é afastar o profissional e abrir um processo administrativo para apurar os fatos, enquanto o processo segue na Justiça comum. Isso foi feito imediatamente.

A Secretaria Municipal da Saúde informa ainda que a assistência na rede continua sendo prestada normalmente, tanto nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) quanto nas Unidades da Rede Básica.