Home Cultura e Lazer

Monoclub apresenta nesta sexta no Sesc – jazz/folk/blues, linhas melódicas de samba e ritmos latinos

Em seu histórico, o Monoclub conta com participações em importantes festivais de música folk, tendo, inclusive, realizado turnês internacionais como em 2015, quando tocaram em Chicago e Portland para o Brasil Fest, e em 2016, quando tocaram no prestigiado festival norte-americano, Northwest Folklife Festival.

4
O grupo em suas apresentações de rua

Monoclub, grupo sorocabano de música brasileira, comemora 10 anos de sobrevivência na cena autoral independente e se apresenta nesta sexta-feira (19), 20h, no Sesc Araraquara. Munidos de banjo, washboard, trompete e trombone, seus músicos trazem referências de várias partes da América, entre o jazz/folk/blues, linhas melódicas de samba e outros ritmos latinos, além de abordar nas letras compostas em português, questões da contemporaneidade.

A banda Monoclub teve seu início em Novembro de 2010. Naturais de Sorocaba, o grupo conta com cinco integrantes, e são eles: Fábio Baddini, Bruno Orefice, Lucas Marx, Bruno Peretti e Dilson Sartori.

A cidade, que é berço do Monoclub, também fez parte de sua evolução. A saga do artista independente no Brasil não é nada romântica e exige muita perseverança. Nesses 10 anos, a banda tem tocado em ruas, bares, casas de música e lugares que acreditam e apoiam artistas, como foi o caso do bar Astereoid, em Sorocaba, lugar importante na história do grupo.

O primeiro álbum do Monoclub foi editado em 2018. A produção e o lançamento tornou-se possível graças a Lei de incentivo à cultura de Sorocaba. Na altura, foi promovido um show gratuito onde os membros da banda distribuíram gratuitamente ao público os CDs.

Em seu histórico, o Monoclub conta com participações em importantes festivais de música folk, tendo, inclusive, realizado turnês internacionais como em 2015, quando tocaram em Chicago e Portland para o Brasil Fest, e em 2016, quando tocaram no prestigiado festival norte-americano, Northwest Folklife Festival. Em São Paulo, atuaram recentemente no Anhangabablues, um evento que reúne bandas independentes, como o Picanha de Chernobill e Mustache e os Apaches.

Compondo em português com letras ricas e tocantes, o Monoclub consegue semear o amor pelo folk em qualquer lugar por onde passem. Esse ritmo, que teve seu início marcado no início dos anos 60, ficou muito conhecido através das músicas de Bob Dylan.

Nosso ‘folk brasileiro’, na voz de Fabio Baddini e Bruno Orefice, ganhou suavidade. Através dos instrumentos de Lucas Marx, Bruno Peretti e Dilson Sartori, percebemos a importância de entender que a música só é bela por ser plural. Você sente a influência da canção caipira, do samba, do rock, do jazz, e, por essa diversidade, o Monoclub nos entrega a forma mais bonita de linguagem universal.