Início Destaques

Natural de Matão morre o desembargador Hermes Pinotti

Pinotti tinha fortes vínculos familiares na região, inclusive Araraquara; ao longo do tempo tornou-se uma das celebridades do Tribunal de Justiça de São Paulo.

78
Hermes Pinotti nasceu em 6 de agosto de 1931, na cidade de Matão

O Tribunal de Justiça de São Paulo comunica o falecimento do desembargador Hermes Pinotti, ocorrido neste final de semana, aos 90 anos, na capital. A presidência e todos os integrantes do Judiciário paulista se solidarizaram com a dor dos familiares, amigos e dos que com ele conviveram nas esferas profissional e pessoal, destacando o excelente trabalho do magistrado e sua lhaneza como ser humano. Polidez e educação integravam o seu cotidiano e se misturavam ao semblante sorridente que a todos dirigia, diz a nota do Tribunal.

O seu sepultamento se deu no Cemitério Gethsêmani, na Praça da Ressureição, Vila Sônia, em São Paulo.

O DESEMBARGADOR

Hermes Pinotti nasceu em 6 de agosto de 1931, na cidade de Matão, tendo cursado o primário, o ginasial e o colegial em Lins e se formou em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), turma de 1955.

Em 1956 ingressou no Ministério Público de São Paulo e, em 1978, como procurador de Justiça, integrou o Conselho Superior do Ministério Público. Em 1979, pelo 5º Constitucional, foi nomeado juiz do 2º Tribunal de Alçada Civil e em 1983 foi promovido ao cargo de desembargador.

No ano seguinte, Pinotti exerceu o cargo de vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral e, no final desse mesmo ano, foi eleito 4º vice-presidente do TJSP para o biênio 2000/2001, cargo no qual se aposentou. Concomitantemente, exerceu o Magistério em faculdades privadas e, por décadas, foi professor na Academia de Polícia Militar do Barro Branco.