Início Destaques

O que esperar de cada vereador de acordo com seu primeiro discurso

O Portal RCIA, separou os melhores momentos de cada discurso para que os munícipes possam conhecer como cada vereador pretende conduzir seu mandato

203
Lucas Grecco, Aluísio Braz, Thainara Faria e Rafael de Angeli formam a mesa diretora da Câmara

A Câmara Municipal de Araraquara empossou seus 18 vereadores eleitos nesta sexta-feira (01). E o que os eleitores podem esperar de seus representantes, de acordo com seu primeiro discurso na Casa de Leis.

O Portal RCIA, separou os melhores momentos de cada fala, para que os munícipes possam conhecer um pouco mais do que pensa, o que quer cada vereador e como conduzirão seus mandatos. Como diz o ditado, “A primeira impressão é a que fica”.

Lineu WL (Podemos): “Agradeço a Deus, a meus familiares, aos eleitores e a meu partido Podemos. Minha gratidão é a certeza que farei tudo que puder para não decepcioná-los. Hoje deixo de ser vereador para os meus eleitores e passo a ser vereador dos quase 239 mil habitantes. Araraquara e seus interesses acima de tudo, cumprirei os preceitos básicos da vereança, legislar, representar e fiscalizar, nada mais que isso. Todo projeto que visa o interesse da cidade terá meu apoio, e que Deus nos ilumine”.

Lucas Grecco (PSL): “Meu mandato será tranquilo, sem ódio, sem rancor, apesar das diferenças partidárias, o propósito é para uma Araraquara melhor. Não tenho dúvidas que todos os vereadores eleitos vão trabalhar para uma cidade cada vez melhor”

Fabiana Virgílio (PT): “Inicio hoje minha fala em memória de todos os meus ancestrais, pois o que somos hoje é conseqüência de todas as portas e janelas que eles nos abriram. Honro e celebro todas as mulheres que me antecederam neste parlamento. Prometo lutar por nossas pautas tão emergenciais. Gratidão aos 867 corações tocados. Essa vitória é de todos vocês. Agradeço a deputada Márcia Lia e todos do Partido dos Trabalhadores pelo trabalho. E agradeço a minha família. Lembro de uma frase de Ulisses Guimarães onde falava em trazer luz à política e nesse momento de obscurantismo que estamos passando, isso é muito importante. Outra frase que me lembro é de Dilma Rousseff sobre a igualdade de oportunidades para homens e mulheres como princípio da democracia, assim será em meu mandato dando espaço para as mulheres. Estou na política para inverter esse sistema pratriarcal que inverte a ordem e nada sabe sobre ser mulher. E como diz Manoel de Barros nosso grande poeta “é possível renovar os homens usando borboletas”.

Dr. Marcos Garrido (Patriota): “Agradeço ao Patriota que hoje é a segunda bancada da Câmara e meus eleitores a qual devo fidelidade.  Não vim para ser subserviente, vou lutar por uma Câmara independente e contra qualquer ato de ditadura.  A história se repete e não posso obedecer a Dário cegamente, e sei que devido a isso posso ser isolado. A minha honestidade vai fazer com que eu saia ileso ao final dos meus quatro anos. Assim como Cristo disse não aos fariseus e assediado pelo Sabuceo ele também não cedeu aos convites e declarou em boa voz que teriam eles transformado um tempo de oração em um tempo de submissão, se referindo aos interesses pessoais que o tempo praticava já naquela época. Eu não vou ceder a um projeto desta natureza. Entrei aqui cristão e não vou sair daqui um fariseu”.

Paulo Landim (PT): “Não desisto dos meus sonhos. Agadeço à minha família que é meu porto seguro. Desde criança sempre quis ser político para lutar pelas minorias. Hoje tenho a grande honra de pertencer ao PT do meu grande líder Edinho que um dia me convidou para ir para o partido que olha para as minorias, para os negros e para os LGBT. Eu tenho o maior orgulho de pertencer a esse partido”.

Marchese da Rádio (Patriota): “Agradeço os meus 1.010 eleitores, na grande maioria da região norte, que se encontra na parte mais carente de Araraquara. Agradeço o presidente do partido que me mostrou que poderíamos mudar a política de Araraquara pela boa política, porque o que vemos não é o que gostaríamos. Essa troca de favores atrapalha a saúde e as condições de vida da população. Entendo que ainda dá para mudar esse cenário, ainda temos homens de bem e preparados. Com a ferramenta que é a política, a democracia, em meu mandato vou fortalecer projetos que beneficiam principalmente os menos favorecidos. O caminho será árduo mas com apoio das pessoas de bem e de Jesus Cristo não será impossivel. As pessoas precisam de adesão social, de emprego e renda para que tenham a dignidade de volta”.

Edson Hel (Cidadania): “Agradeço a todos os candidatos do nosso partido que trabalharam na nossa campanha e aos eleitores que acreditaram no nosso mandato. A eleição acabou e hoje sou vereador da cidade toda, aqueles que votaram e que não votaram em mim, me dedicando integralmente à cidade de Araraquara”.

Guilherme Bianco (PCdo B): “Quero desejar muita sabedoria nos próximos quatro anos. Nós do PCdoB fizemos história e elegemos pela primeira vez um vereador em Araraquara pelo trabalho de todos do partido. Esse mandato pertence a todos que acreditam em uma alternativa política, que não se cala diante das injustiças, livre do fascismo, livre do racismo, do machismo,  da LGBTfobia. É daquele que luta pelo justo. A crise que o Brasil passa é a mais grave da nossa história com um governo federal que não dá importância para a pandemia que atenta contra a ciência e valoriza a barbárie feita contra as mulheres. Na economia os resultados são desastrosos e, em contrapartida a política do governo é beneficiar os banqueiros, enquanto os itens da cesta básica não param de subir. Araraquara sente na pele os efeitos da crise e vive um rápido processo de empobrecimento. Esse novo ciclo de vereadores tem uma série de desafios e temos que ter coragem para formular políticas públicas para solucionar os desafios do nosso tempo, garantir a criação de emprego e renda. É nosso dever re-encantar as pessoas com a política e contribuir para um ambiente republicano, que seja tolerante e respeite as diferenças. Serei o melhor vereador que minha consciência me permitir. O futuro se faz com coragem”.

Filipa Brunelli (PT): “A população foi às urnas e disse ‘queremos Edinho’ porque ele dialogou com todas as classes, inclusive com os mais marginalizados. Agradeço ao Bonde Revolucionário que construiu nossa campanha e nos trouxe até aqui. Agradeço ao PT, onde todas as minorias devem ser gratas, pois foi ele quem transformou as demandas sociais em políticas públicas. Sou travesti, e quando dizem que novos políticos estão acessando a Câmara eu digo que  ninguém aqui é novo na política, fazemos política desde que aprendemos a falar. Enquanto eu estava na prostituição há 10 anos atrás, eu já estava fazendo política.Que a nossa ideologia sirva de inspiração para conduzirmos nossos trabalhos nos próximos quatro anos. Que a nossa bíblia seja a constituição federal”.

João Clemente (PSDB): “É uma alegria estar aqui e não foi fácil. Quero agradecer a Deus, sou um homem de fé católico apostólico romano, mas com muito respeito pois foi lá que aprendi conviver com o diferente, seguindo os exemplos de Jesus. Agradecer a minha avó, dona Odete Machado de Campos, que foi funcionária terceirizada desta Casa na zeladoria deste prédio durante muitos anos. Meu bisavô Seo Paulo Clemente tentou por três vezes ser vereador e hoje seu bisneto ocupada este espaço. Eu não entendo política como luta e sim como trabalho. Na sociedade já existem os confrontos, a nossa missão é a resolução deles. Acredito que o discurso é o da fraternidade é o do trabalho em equipe, em tempos difíceis o tolo constrói muro, mas o sábio constrói pontes. Convido todos a caminharem comigo na ponte que vamos construir”.

Aluísio Boi (MDB): “É uma emoção muito forte ter a honra de representar a população de Araraquara. Ser um dos escolhidos, em uma eleição com grandes dificuldades em meio a uma pandemia. Nós, a cada dia podemos ser melhores e, hoje é o dia de mudar, de fazer a nova política. A política tem o dom de transformar o impossível em realidade e nós temos a missão de trazer esta realidade para a cidade. Política não é aceitar tudo, tem que haver diálogo, respeito, isso é a democracia, isso faz parte da boa política e eu estou aqui para defende-la. O Executivo é uma instituição muito forte, assim como o Legislativo e o Judiciário também, eles têm que trabalhar juntos. Estou aqui para defender toda a população, respeitando as diferenças. Esse é meu compromisso”.

Luna Meyer (PDT): “Gratidão por traduzir ideais tão nobres e os anseios da população independente de bandeiras. Gratidão à minha família, aos protetores de animais que me apoiaram e aos animais que possibilitaram estar aqui. Sou mulher, sou lésbica e, acima de tudo, um ser humano. Quero representar os seres humanos com uma política voltada para o bem. Quero fazer a mudança e fazer uma cidade melhor para todos. Tenhamos como norte a nova política baseada no todo e não em conchavos, só assim faremos uma cidade justa para todos. O povo não deve temer o seu governo e, sim, o governo deve temer o povo. O fato de estar em uma mesa com mulheres é um fato único e especial, agradeço muito por isso”.

Pastor Hugo (Republicanos): “Quero agradecer a Deus e a todos que depositaram os seus votos de confiança em mim e acreditaram em nosso projeto. Quando o justo governa o povo se alegra, mas quando o ímpio domina o povo chora. Vamos trabalhar juntos nesses quatro anos, que possamos fazer um trabalho justo olhando pela população araraquarense e que Deus possa abençoar a todos nós. Vamos fazer valer cada voto”.

Emanoel Sponton (Progressista): “Foi no Hortênsias que nasci, cresci e aprendi a ser alguém na vida. Sempre quis transformar a cidade a começar pelo meu bairro. A minha luta será por uma Araraquara melhor. Estamos enfrentando um momento difícil que exigirá de nós muitos esforços para vencer essas dificuldades imensas. Quero fazer um mandato pautado pela democracia e pela ética. A política é feita com diálogos e são esses diálogos que vão fazer a cidade continuar crescendo. Ser jovem é nunca deixar de sonhar, muitos me disseram que eu não chegaria aqui, que não tinha capacidade, mas Deus não escolhe os capacitados, e sim capacita os escolhidos”.

Carlão do Jóia (Patriota): “Entendo meu papel no Legislativo que é fiscalizar o Executivo e ajudar a população mais carente dessa cidade, aliás venho de uma região esquecida que é a do Yolanda Ópice e adjacências  de onde vieram a maioria dos meus votos.  Não tenho experiência como vereador, mas tenho uma vivência com o povo mais humilde e sei das dificuldade delas. Espero que tenhamos uma boa convivência com meus novos amigos. Gratidão a todos e principalmente à população do Yolanda e adjacências”.

Rafael de Angeli (PSDB): “Agradeço a minha família, em especial ao meu pai que fez campanha até para a sombra, a Nathan Lorenzeti meu mentor político às igrejas católicas pelas quais cantei e ainda canto com minha banda Canal da Graça. Aos meus amigos e companheiros de partido. Ao Padre Afonso que faleceu e disse que um dia iria me ver como prefeito de Araraquara, continue a interceder por mim. Desejo que possamos ser um legislativo extremamente qualificado, com projetos importantes para nossa população e, o principal, que todos possam fiscalizar os passos do poder executivo. Meu sonho para a 18ª legislatura (2021 a 2024): fazer deste o melhor mandato que esta Câmara já viu. Deixo uma frase de Ulisses Guimarães – O homem público é o cidadão de tempo inteiro, de quem as circunstâncias exigem o sacrifício da liberdade pessoal, mas a quem o destino oferece a mais confortadora das recompensas: a de servir à Nação em sua grandeza e projeção na eternidade”.

Gérson da Farmácia (MDB): “Eu agradeço à família do MDB e todos que participaram dessa eleição com a gente. Falar de política é fácil, mas exercer a boa política é muito difícil. Não é fácil essa caminhada para mim, que tem dupla jornada e que foi eleito entre mais de 400 candidatos. A gente sabe as necessidades que a população vive hoje com essa pandemia e a gente sabe do trabalho do poder público, principalmente do prefeito e do pessoal da saúde. Mas sabemos que sempre precisamos de mais, de projetos bons para uma cidade mais justa e igualitária para os menos favorecidos. Somos instrumentos de Deus, estamos aqui e não é por acaso”.

Thainara Faria (PT): “Hoje reafirmo o meu pacto para prestação de serviço nesta cidade, não recuarei na defesa dos direitos da criança e do adolescente, das mulheres, dos negros, da comunidade LGBT, das pessoas que estiveram ou estão em situação de cárcere, não deixarei de defender o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável. Vamos traçar um caminho que aponte Araraquara como uma cidade moderna, uma cidade que respeite os recursos naturais, que produza de forma limpa energia e cuide dos cidadãos. É imoral alguns carregarem tanta riqueza, enquanto outros passam fome. Eu pessoalmente lutarei para desmanchar estas desigualdades, mesmo que muitos não entendam e tantos outros critiquem. Minha cabeça seguirá em pé, sempre olhando para aqueles que de fato precisam de mim. Saúde, educação, esporte, moradia e lazer, são pilares básicos de uma vida digna. Lutarei para diminuir as desigualdades, para valorizar as pessoas e para garantir uma sociedade mais justa para todos. Hoje vejo todo meu povo escravizado nessa Câmara representado. Agradeço a todos aqueles que confiaram a mim seus votos e aos que duvidaram de mim e da minha história. Os meus passos vêm de longe e a luta está chegando ao fim”.