Início Cidade

Prefeitura deve acabar com frota e locação de veículos para adotar o Uber

É bem provável que muitos dos carros da frota municipal ou locados pela Nogueira & Nogueira deixem de circular em breve no transporte dos servidores. A Prefeitura está pedindo dinheiro à Câmara para adotar o Uber ou uso de aplicativos no transporte dos servidores.

588
Servidor de Araraquara poderá andar de Uber em breve

Após três anos de governo Edinho Silva a prefeitura que enfrenta uma situação financeira quase insustentável decidiu tomar uma iniciativa que não chega a ser tão inédita, pois a mesma medida já foi adotada por João Doria quando era prefeito de São Paulo. Na época, Doria fez a prefeitura abrir mão da frota de carros em troca do uso de aplicativos de transporte.

Apertar o cinto parece ser a ordem e uma delas racionalizar o uso de carros a disposição do serviço do poder público, uma vez que vai eliminar o desperdício do tempo em que os automóveis oficiais ficam estacionados à espera do servidor. Mas os especialistas também dizem que a prefeitura deveria incentivar o uso do transporte público.

O projeto da prefeitura chegou nesta sexta-feira (16) à Camara Municipal  para que os vereadores autorizem uma mudança “no paradigma de transportes” de pacientes em tratamentos médicos clínicos, servidores no exercício de suas funções e outros, contratando empresa especializada na prestação do serviço, sob demanda pontual, em substituição à locação de veículos e a frota própria, que, segundo o ofício que acompanha o projeto, “se encontra em tal estado de depreciação que demanda altos custos de manutenção”. A Prefeitura aponta que o crédito solicitado para tal operação (R$ 943.634,80), representa significativa economia. O serviço será utilizado por todas as secretarias e seus órgãos. Ou seja, em toda a administração municipal.

Neste caso o município terá que desfazer um contrato com a Nogueira e Nogueira, empresa sediada em Ribeirão Preto que faz a locação de seus veículos ao município. Neste ano o valor empenhado com a Nogueira foi de R$ 2,4 milhões sendo liquidado R$ 1,2 milhão e pago R$ 968 mil. A prefeitura ainda deve perto de R$ 270 mil.

Quem convive o cotidiano financeiro da prefeitura imagina que seja falta de dinheiro para o prefeito tomar uma decisão dessas, já que até o final do mandato há um longo caminho a ser percorrido e a situação está muito difícil. Para equilibrar os cofres públicos e pagar fornecedores que reclamam permanentemente de atrasos nos pagamentos o prefeito conta com a liberação do empréstimo de R$ 32 milhões para salvar sua administração. Resta saber se o presidente da Caixa vai liberar.

Sem saber o conteúdo do projeto os vereadores decidiram marcar uma reunião com Edinho na segunda-feira no final da tarde. Ele terá que explicar as razões da mudança e principalmente a maneira como será fiscalizado o uso do “Uber” no transporte do servidor ou de pessoas, com investimento de quase R$ 1 milhão, sem a garantia de que não haverá abusos e nem excessos.