Home Destaques

Prefeitura recua e cimento cai de R$ 51,48 para R$ 46,98 em nova chamada pública

Com o preço do cimento fora da realidade de mercado, o vereador Marchese da Rádio não se conteve e a denúncia de suposto superfaturamento obrigou a Prefeitura de Araraquara a cancelar a compra com o valor inicialmente proposto.

69
Loja de materiais para construção mostra o valor de mercado do cimento: R$ 35,80

O vereador Marchese da Rádio disse nesta terça-feira (13) ao RCIA, que valeu a pena contestar a Prefeitura Municipal que havia comprado sacas de cimento da empresa M.C.F Sobral Materiais para Construção, pagando pela unidade R$ 51,48, preço que ele entendia ser extremamente alto em comparação ao valor de mercado. A Prefeitura hoje, disse o parlamentar, teve que publicar novo edital e o preço anterior – contestado por nós – caiu para R$ 46,98.

Ao comemorar o recuo da Prefeitura ele disse: “Após a nossa briga a respeito do cimento, saiu o edital no jornal de hoje e o cimento de R$ 51,48 caiu para R$ 46,98; só com essa mudança de preço que dá quase 9% de desconto para os cofres públicos, o município vai economizar R$ 21.984,00”. Na opinião dele, ainda está caro e vou continuar pressionando para que a compra chegue num preço justo dentro do mercado.

Em novembro Marchese questionou o valor referendado dentro da chamada pública para que empresas interessadas vendessem ao município cimento e cal hidratada. A empresa vencedora M.C.F Sobral Materiais para Construção venceu a disputa e a prefeitura concordou em pagar R$ 51,48 a saca.

Na oportunidade o vereador contestou: “Está fora da realidade, pois em lojas que vendem material para construção o preço é de R$ 35,50. A M.C.F. Sobral está localizada na Vila Xavier em Araraquara e foi contratada para fornecer cimento e cal hidratada por pelo menos 12 meses.

Marchese chegou a gravar um vídeo pois entende que o município tem que aplicar a economicidade, já que ela deve nortear a forma de agir de todos. E arremata: “Sua observação implica (ou deveria implicar) na vedação ao desperdício e na obtenção dos resultados esperados com o menor custo.”