Início Destaques

Primeiro estúdio do IEP3 é inaugurado na Unesp em Araraquara

Além deste, outros 29 estúdios estão em fase de construção na Universidade

60
Apresentação do estúdio após inauguração

Em Araraquara foi inaugurado nesta semana o Instituto de Educação e Pesquisa em Práticas Pedagógicas da Unesp, o IEP3, que tem como objetivo aliar pedagogia e tecnologia de modo a apoiar atividades docentes.

Para garantir esse suporte, estão em construção 30 estúdios para gravação de videoaulas e ações de divulgação científica. O primeiro estúdio foi inaugurado pelo reitor Sandro Roberto Valentini no Instituto de Química na Unesp em Araraquara no dia 13 de novembro.

O reitor Sandro Roberto Valentini

Foi com uma mensagem de boas vindas que Valentini marcou o início dos trabalhos no IEP3 da Unesp em nossa cidade. “Quando nós assumimos em 2017 havia uma dicotomia entre pedagogia e tecnologia; depois de muitos anos de conversas e debates foi possível chegar ao entendimento de que elas se complementam”, disse o reitor.

Na sua opinião a tecnologia vem para complementar, para melhorar e facilitar as práticas pedagógicas na universidade e com isso foi possível estruturar o IEP3, que surgiu do CENEPP e do NEAR que eram duas estruturas existentes na UNESP, uma mais voltada para as práticas pedagógicas e a outra para as práticas de tecnologia, andando em paralelo e agora com o IEP3 temos a convergência e os esforços destes grupos de professores e pesquisadores dentro do IEP3, resumiu Valentini.

Uma das atividades do IEP3 está nos estúdios que têm a estrutura para gravações de vídeo-aulas e de apoio a divulgação científica, contribuindo ainda para a formação de docentes e as inovações curriculares.

A pró-reitora de graduação Gladis Massini-Cagliari

Para a pró-reitora de graduação Gladis Massini-Cagliari, o IEP3 é um centro de referência para a formação continuada dos docentes. “É muito importante porque ele é a referência não só para a reflexão em termos de tecnologias digitais, informação e comunicação que nos dão apoio em nossas disciplinas para modernização do ensino, mas principalmente para a reflexão sobre as próprias práticas pedagógicas”, destacou.

Eduardo Maffud Cilli, diretor do Instituto de Química

Eduardo Maffud Cilli, diretor do Instituto de Química, Esse estúdio é muito para importante para o instituto não só para os cursos normais de Química, Engenharia, Bacharelado e Licenciatura principalmente, pois na minha opinião os alunos já devem sair preparados para o Ensino à Distância. Então esse estúdio vem a ser o laboratório para esses alunos de Licenciatura para esses alunos aprenderem o Ensino à Distância neste momento da impossibilidade das aulas presenciais”, completou.

A vice-diretora do Instituto de Química, Dulce Siqueira Silva

A vice-diretora do Instituto de Química, Dulce Siqueira Silva, lembrou durante o evento de inauguração que o IEP3 desde o inicio da pandemia tem se preocupado a produzir materiais e fornecê-los aos alunos de maneira não profissional e agora com ele (estúdio) vamos poder produzir materiais que vão servir não só para as disciplinas específicas, mas organizar este material que ficará disponível para uma gama muito maior de estudantes, disse.