Início Destaques

Professor da Unesp passa a dar nome à FATEC de Araraquara

A lei estadual foi promulgada pelo governador João Dória, em 7 de janeiro e a Fatec Araraquara passa a ter o nome de José Arana Varela, primeiro Pró-reitor de Pesquisa da Unesp

81
Professor José Arana Varela faleceu em 2016
O professor José Arana Varela, primeiro pró-reitor de Pesquisa da Unesp, falecido em 2016, dará nome à Faculdade de Tecnologia de Araraquara. A lei estadual foi promulgada pelo governador João Dória, em 7 de janeiro.

“É uma homenagem muito merecida”, afirma o professor Marcelo Orlandi, do Instituto de Química (Araraquara), assessor da Agência de Inovação da UNESP (AUIN). “O Professor Varela era um agregador, uma pessoa que sempre derrubou muros e construiu pontes. Sempre incentivou os mais jovens a construírem suas carreiras e, mais importante, sempre defendeu vigorosamente a educação e a ciência”, observa o físico, que realizou um pós-doutorado sob a orientação do Professor Varela.

José Arana Varela formou-se em física, na USP, em 1968. Obteve seu mestrado no ITA, em 1975, e já nessa época lecionava na atual FCT/PP. Quando a Unesp foi criada, em 1976, Varela foi integrado ao Instituto de Química de Araraquara. Obteve seu doutorado na Universidade de Washington (EUA) em 1981. Ao longo de quatro décadas lecionou, pesquisou, orientou, e assumiu cargos administrativos na Unesp. Com pioneirismo, implantou a Pró-Reitoria de Pesquisa (PROPe) em 2005 e a Agência Unesp de Inovação (AUIN) em 2009. Também presidiu a Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat).

Na Fapesp, foi membro do Conselho Superior de 2004 a 2010 e seu vice-presidente de 2007 a 2010. Teve a honra de ser nomeado diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo em fevereiro de 2012, tendo sido reconduzido em outubro de 2015 e permanecido até maio de 2016, quando do seu passamento.

Especialista na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase em Cerâmicos, tem em sua árvore genealógica acadêmica, feita pela plataforma Acácia, 631 descendentes em quatro gerações.

O Professor Erivaldo Antonio da Silva (FCT-PP), atual Secretário Geral da Universidade, lembra da primeira gestão da Prope de 2005 a 2008, quando o Prof. Varela foi escolhido para ser o primeiro Pró-Reitor. Na implantação o Prof. Erivaldo foi assessor junto com as Profªs Vanderlan Bolzani e Maria Encarnação Beltrão Esposito. Ele lembra sempre do entusiasmo do amigo Varela para com a ciência em todos os momentos de discussão de projetos, metas e políticas a serem adotadas pela UNESP na pesquisa. Destaca ainda o ser humano admirável, além do cientista que sempre estava à frente do seu tempo. Recorda, com entusiasmo, as conversas agradáveis tanto no trabalho quanto no convívio cotidiano e, a grande amizade pessoal do prof. Varela com o amigo que o acompanhou a vida toda, o professor e pesquisador Elson Longo.

A Professora Vanderlan Bolzani (IQ-Ar) assessorou Varela na PROPe, e destaca o espírito inovador do Professor. “Ela era uma pessoa admirável, arrojada, um grande cientista”, recorda. “Fez muita coisa pela Unesp, como a criação da carreira de pesquisador, e a implementação da AUIN.”

Segundo a docente, Varela tinha também uma qualidade que poucos cientistas de sua geração tinham: “Ele sabia que boa ciência gera boa tecnologia e inovação, que são as bases das sociedades desenvolvidas, que tanto almejamos.”

O Professor Varela foi também um grande incentivador da internacionalização da Unesp. Ele mesmo mantinha colaborações com instituições e pesquisadores na Espanha, França, EUA, Eslovênia e Itália.

Para o Pró-Reitor de Pesquisa, Professor Edson Cocchieri Botelho, a homenagem vem em boa hora. “O Professor Varela é um expoente na pesquisa nacional e internacional e integra a relação de nossos muitos heróis. Seu trabalho certamente fez do Brasil um país melhor. É preciso que os brasileiros conheçam nossos cientistas e nossa ciência, que vem sendo desvalorizada e esquecida nesses tempos em que vivemos.”

A vice-reitora da UNESP, Professora Maysa Furlan, destaca que além de grande cientista com uma visão de futuro inigualável, era um ser humano de elegância ímpar, grande caráter e nobreza. Conviver com o Professor Arana, como o chamávamos carinhosamente no IQ, foi sempre um misto de privilégio e honra.

Desta forma, com esta singela reportagem, a comunidade Unespiana gostaria de enaltecer toda a contribuição que este herói da pesquisa deu não somente a UNESP, mas a toda sociedade de nosso País. (Texto: Mario Henrique Bastos Viana)