Início Cidade

PS do Melhado receberá pacientes em observação de Covid-19

Prefeito agradece comunidade da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e anuncia reabertura da unidade do Melhado

97
Secretária Municipal de Saúde Eliana Honain acompanha o prefeito Edinho na visita ao PS do Melhado

Na tarde desta segunda-feira (19), o prefeito Edinho Silva vistoriou as obras do Pronto Socorro do Melhado, que está em fase final de obras. A reforma foi uma reivindicação eleita pelo Orçamento Participativo e está perto de ser entregue à população de Araraquara.

Em uma live publicada nas suas redes sociais, Edinho explicou que a Prefeitura irá devolver em breve o espaço cedido pela Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que vem sendo utilizado pelo Comitê de Contingência do Coronavírus para o enfrentamento da Covid-19 em uma estrutura montada em anexo à UPA da Vila Xavier.

“Todas as igrejas, de forma contida, regulamentadas, dentro das normas da vigilância, estão voltando às suas atividades com distanciamento, com poucas pessoas. Não é justo que a comunidade da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não volte também. Estamos fazendo as obras para que possamos devolver a capela para a comunidade”, explica o prefeito, que reforçou seu agradecimento à igreja. “Em nome da população de Araraquara, faço um reconhecimento público e um agradecimento à comunidade que colaborou muito no acolhimento de suspeitos e positivados e ajudou nossa cidade a salvar vidas”, destacou Edinho.

Atualmente, o espaço cedido conta com leitos para os pacientes que aguardam o diagnóstico de Covid-19. Segundo Edinho, o Pronto-Socorro do Melhado agora cumprirá esse papel. “O Pronto Socorro do Melhado, neste momento, reabre para abrigar os pacientes em observação, aqueles pacientes que estão sintomáticos, que não estão bem, mas que ainda não têm um diagnóstico conclusivo porque os exames estão sendo feitos”, acrescenta o prefeito. A Prefeitura conta ainda com os leitos da própria Upa da Vila Xavier e com os 51 leitos de enfermaria e UTI para positivados no Hospital da Solidariedade.

RETAGUARDA

De acordo com Edinho, o Pronto-Socorro do Melhado será uma retaguarda ao sistema de saúde já existente na cidade e contará com uma estrutura de diagnóstico, com exames laboratoriais, ultrassom, tomografia, raio-x, endoscopia e colonoscopia.

Outro avanço será em relação ao diagnóstico rápido de casos de AVC (Acidente Vascular Cerebral), que exige tomografia dentro dos primeiros 45 minutos a 1 hora, e de infarto agudo do miocárdio.

O objetivo é que todos os casos mais urgentes das UPAs, mas que não necessitam de internação na Santa Casa, sejam enviados para a unidade do Melhado, em vez de ocuparem leitos no hospital. São casos de pacientes que estão à espera de diagnóstico e internação, o que irá desafogar o atendimento na Santa Casa, que atende Araraquara e mais 17 cidades da região. “No total serão 33 leitos. Isso significa que nós não teremos mais problemas com internação em Araraquara. Os pacientes que ficam nas UPAs aguardando internação virão para cá. Aqui será o grande suporte das UPAs”, salienta Edinho.

Fechado em 2012, pelo governo anterior, o PS do Melhado tem suas obras viabilizadas por meio de recursos do Ministério da Saúde, que liberou R$ 8 milhões por meio de dois convênios: R$ 4 milhões utilizados para reformas, adequações e ampliações, além da construção dos leitos-dia; outros R$ 4 milhões destinados para a compra de equipamentos para o retorno do centro de diagnóstico, com exames de imagens e laboratório.

Edinho ainda destaca que o PS do Melhado não deveria ter sido fechado, porém, com muito trabalho, a unidade será entregue em breve ao povo de Araraquara. “Esse ano foi muito difícil por conta da pandemia, mas essa obra nunca parou, mesmo com as dificuldades que enfrentamos, como falta de material de construção, falta de matéria prima, mas nós vencemos todas as dificuldades e estamos na fase final para devolvermos o Pronto Socorro do Melhado à população de Araraquara”, conclui o prefeito.

Acompanharam Edinho na vistoria as secretárias Eliana Honain (Saúde), Anna Padilha (Obras e Serviços Públicos) e Juliana Agatte (Gestão e Finanças); o coordenador de Participação Popular, Vinícius Soler; a coordenadora de Gestão da Secretaria de Saúde, Joice Nogueira; e a coordenadora de Urgência e Emergência, Fernanda Rodrigues.