Início Destaques

São Paulo passa dos 32 mil mortos por coronavírus

724,1 mil pessoas já estão recuperadas da COVID-19; taxas de ocupação de UTIs são de 52,2% na Grande SP e 52,5% no estado

12
Entre as vítimas fatais estão 18.695 homens e 13.643 mulheres
Nesta sexta-feira (11), o Estado de São Paulo registrou 32.338 óbitos e 882.809 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados de COVID-19, 724.142 pessoas estão recuperadas, sendo que 97.566 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 52,2% na Grande São Paulo e 52,5% no Estado. O número de pacientes internados é de 10.631, sendo 6.075 em enfermaria e 4.556 em unidades de terapia intensiva, conforme dados desta sexta (11).

No momento, os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 549 com um ou mais óbitos.

PERFIL DA MORTALIDADE

Entre as vítimas fatais estão 18.695 homens e 13.643 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 76,2% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (8.231), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (7.622) e 80 e 89 anos (6.559). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (38), 10 a 19 anos (59), 20 a 29 anos (266), 30 a 39 anos (923), 40 a 49 anos (2.151), 50 a 59 anos (4.305) e maiores de 90 anos (2.184).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59,2% dos óbitos), diabetes mellitus (43,1%), doenças neurológicas (10,8%) e renal (9,5%), pneumopatia (8,3%). Outros fatores identificados são obesidade (7,6%), imunodepressão (5,7%), asma (3%), doenças hepáticas (2,2%) e hematológica (1,8%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 25.939 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,2%).

Perfil dos casos

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 412.042 homens e 464.707 mulheres. Não consta informação de sexo para 6.060 casos.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (209.006), seguida pela faixa de 40 a 49 (184.088). As demais faixas são: menores de 10 anos (20.945), 10 a 19 (40.478), 20 a 29 (147.497), 50 a 59 (133.345), 60 a 69 (80.514), 70 a 79 (40.968), 80 a 89 (19.679) e maiores de 90 (5.828). Não consta faixa etária para outros 461 casos.