Início Destaques

Servidores fazem assembleia e decidem pelo estado de greve

Projeto com alteração da jornada de trabalho foi enviado à Câmara com pedido de urgência

286

Uma assembleia de Servidores Municipais, chamada pelo Sismar, aconteceu nesta terça-feira (13) em frente à Câmara Municipal onde acontecia a sessão. A resolução da categoria será entrar em estado de greve.

A prefeitura enviou um projeto à Câmara para mudanças na jornada de trabalho dos servidores, fixando a jornada de trabalho em 8 horas, com limite de 40 horas semanais, como previsto no Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) da Prefeitura

O Plenário da Câmara estava lotado

O projeto não entrou na pauta de votação, e segundo o sindicato aconteceram várias reuniões entre prefeitura e sindicato para tratar da jornada de trabalho. “Todas às vezes o governo empurrou com a barriga e não apresentou proposta nenhuma, limitando-se a dizer que estava estudando o assunto, sem jamais apresentar os resultados. O Sismar chegou a fazer uma proposta, a prefeitura ficou de conversar com o promotor Raul de Melo Franco Junior, que assina o TAC pelo Ministério Público, para ele conceder mais prazo para a conclusão das negociações. Na última reunião, a prefeitura assumiu o compromisso, perante toda a direção do Sismar, de não promover mudanças nas jornadas sem negociação com o Sindicato e com a categoria. Menos de 20 dias depois, a Prefeitura não cumpre a palavra e manda o projeto para a Câmara sem comunicar o Sindicato. É muita falta de respeito e de ética”- diz o Sindicato

Ainda segundo o Sismar  foram realizadas duas audiências na Gerência Regional do Trabalho e Emprego para que se fosse debatido o assunto com a Prefeitura. Nas duas, o governo não compareceu, não enviou representante, nem justificou sua ausência.