Início Destaques

Comerciantes de Araraquara revelam incertezas para o Dia das Crianças

Pesquisa do Sincomercio aponta que 59% dos lojistas impactados pela data esperam piora nas vendas neste ano

83

O ano de 2020 tem sido desafiador para o comércio varejista, que busca nas novas tecnologias uma forma de impulsionar as vendas. Apesar disso, o Dia das Crianças é tradicionalmente conhecido pelo forte apelo emocional e comercial junto ao público infantil e se consolidou como uma importante data para o varejo nacional, sendo capaz de alavancar os negócios de outubro, sobretudo nos segmentos de brinquedos, eletrônicos, vestuários, calçados e lojas de departamento.

Assim, com o intuito de estimar as repercussões da pandemia do coronavírus sobre essa data e compreender a percepção dos lojistas que atuam nos principais setores impactados, o Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara promoveu um levantamento sobre as expectativas de vendas do varejo local para o Dia das Crianças de 2020.

A estimativa, feita com base nos depoimentos dos comerciantes araraquarenses, apontou que pouco mais da metade (59%) dos entrevistados espera uma queda no volume de vendas quando comparado ao resultado obtido no ano passado, enquanto 18% esperam resultados semelhantes a 2019 e outros 24% estão otimistas em relação ao ano passado e confiam em uma melhora nas vendas deste ano.

Dentre os motivos apontados pelos empresários que acreditam num cenário melhor para a data estão a reabertura comercial (25%) e o valor afetivo da data (75%). Entre aqueles que esperam um resultado semelhante ou pior que o ano passado, 84% mencionaram a crise causada pelo novo coronavírus como razão, 91% afirmaram que a queda na circulação de consumidores e as restrições aos horários de funcionamento do comércio afetarão as vendas e 25% declararam terem tido problemas com fornecedores e falta de mercadoria.

Características dos entrevistados – Dia das Crianças 2020

Fonte/Elaboração: Sincomercio Araraquara

O levantamento revela ainda que o ticket médio esperado pelos lojistas deve girar em torno de R$ 158,33, valor 13% menor que o verificado para a mesma data em 2019. Esse resultado reflete a gravidade da atual crise, caracterizada pela queda na renda da população e incertezas sobre a recuperação econômica.

Dentre as medidas adotadas pelos comerciantes para atrair os consumidores, as principais estão relacionadas à divulgação online e campanhas feitas por meio das redes sociais (60%), seguida pela oferta de descontos, com 7%. Foi relatado ainda a implementação permanente da opção de “delivery” por 33% dos lojistas. Assim, o cliente pode realizar a sua compra virtualmente e retirar seus produtos na loja, evitando exposição e aglomerações.

Em relação às formas de pagamento mais utilizadas, 24% dos comerciantes esperam que as compras sejam realizadas por meio do uso do cartão de débito na modalidade à vista, e a mesma porcentagem para o pagamento em dinheiro. Já 41% relataram ser o pagamento parcelado no cartão de crédito o meio mais utilizado. Outros 12% aguardam negociações com o crediário e/ou cartão próprio do estabelecimento.

“Em linha com a atual fragilidade do mercado de trabalho, cuja tendência de recuperação é ainda indefinida, nenhum dos comerciantes entrevistados irão contratar funcionários temporários no período, ainda que, como revelado por alguns, já tenham iniciado a recomposição do quadro existente anteriormente à paralisação das atividades não essenciais”, analisa João Delarissa, pesquisador do Sincomercio.

COMÉRCIO ONLINE

Em decorrência das particularidades deste ano em relação às medidas de distanciamento social e restrição de uma série de atividades, é esperado que grande parte dos pais adquira os presentes para seus filhos via e-commerce. Dessa maneira, é fundamental tomar algumas medidas de segurança que garantam uma boa experiência de compra.

A pesquisa de preço é a primeira delas e uma das mais importantes, visto que a pesquisa mais recente do Procon-SP encontrou diferenças de até 190% nos preços de um mesmo produto. Na página da instituição, pode ser encontrada a pesquisa e também uma a lista de “evite estes sites”, que reúne mais de 170 endereços que receberam reclamações de consumidores, foram notificados e não responderam.

“Além da pesquisa de preço, é importante que o consumidor verifique as condições de envio, valor do frete, prazo de entrega, formas de pagamento disponíveis e política de troca. Em especial, é preciso evitar o comprometimento de uma parcela muito elevada de seus rendimentos com os presentes”, orienta Marcelo Cossalter, também pesquisador do sindicato araraquarense.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

No dia 12 de outubro, feriado do Dia de Nossa Senhora Aparecida, e também Dia das Crianças, os estabelecimentos comerciais da cidade estarão abertos para o público das 10 às 18 horas, seguindo o horário autorizado pelas autoridades sanitárias estaduais e municipais.

As lojas certificadas e autorizadas devem funcionar com capacidade reduzida de atendimento, aferir a temperatura de clientes e colaboradores, disponibilizar álcool em gel 70%, orientar sobre o uso obrigatório de máscaras, manter o distanciamento mínimo exigido e higienizar os ambientes constantemente, conforme as diretrizes de segurança previstas na última atualização do decreto municipal nº 12.328.