Início Destaques

Registros de inadimplentes crescem 1% em setembro, diz Boa Vista

Para a empresa de análise de crédito, a alta dos registros é resultado do maior comprometimento da renda e inflação elevada

14
Resultado acumulado no ano desacelerou de 3,7% para 3,0%

O Indicador de Registros de Inadimplentes medido pela Boa Vista subiu 1,0% em setembro, na comparação com agosto. O dado tem abrangência nacional e já está dessazonalizado.

Na comparação com setembro de 2020, o indicador registrou queda de 5,1%. Mas segundo a Boa Vista, o ritmo da queda está desaceleração. No ano, o recuo do indicador passou de -8,4% para -8,1% e, em 12 meses, de -15,3% para -15,0%.

“Essa tendência, por sinal, é condizente com o cenário atual, de comprometimento da renda e inflação elevados, sem novas postergações e com auxílios menos substantivos”, informa a Boa Vista.

RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO

Já o Indicador de Recuperação de Crédito caiu 4,0% na comparação mensal e 2,1% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Na comparação do trimestre móvel, o indicador caminhou na mesma direção e apontou queda de 3,9%.

Apesar da curva de longo prazo, medida pela variação acumulada em 12 meses, ter apresentado estabilidade, marcando ainda alta de 1,5%, o resultado acumulado no ano desacelerou de 3,7% para 3,0%.

“Assim como para o indicador de Registros de Inadimplentes, o cenário atual pesa sobre o orçamento das famílias, ainda mais num momento em que os juros estão subindo e o endividamento é elevado”, diz o birô de crédito.

PERSPECTIVAS

Segundo a Boa Vista, de modo geral, a esperança de melhora nos fatores condicionantes da inadimplência reside sobre os dados do mercado de trabalho. “Essa melhora até foi percebida nos números mais recentes divulgados pelo IBGE, mas ela ainda não é significativa.”