Início Educação

Unesp segue como a 2ª do país em ranking de produção científica

CWTS considera 6.754 publicações, sendo que 5,1% delas ficaram entre as 10% mais citadas

41
Unesp 2019

O ranking elaborado pelo Centro de Estudos em Ciência e Tecnologia (CWTS, na sigla em inglês) da Universidade de Leiden, na Holanda, listou a Unesp, pela segunda vez consecutiva, como a segunda universidade do Brasil e da América do Sul em quantidade de produção de trabalhos acadêmicos –o primeiro lugar no país ficou com a USP.

A edição de 2020 do ranking, divulgada na semana passada, considerou 6.754 publicações da Unesp no período de 2015 a 2018. Na classificação mundial, a Unesp ficou na 137ª colocação, avançando uma posição em relação à edição de 2019. Esse ranking, que avalia a produção científica das universidades, fez a listagem de 1.176 universidades, de 65 países, considerando as publicações retiradas da base de dados da Web of Science, gerenciada pela Clarivate Analytics.

O segundo lugar da Unesp em número de publicações no país ocorreu em todos os indicadores da lista: Impacto Científico, Colaboração (interinstitucional, internacional e com a indústria), Publicação de Acesso Aberto e Diversidade de Gênero (autores masculinos e femininos). Para calcular o impacto científico, as publicações feitas em colaboração com outras instituições foram consideradas de forma fracionada.

O ranking é produzido majoritariamente com informações públicas, sem envolver critérios subjetivos, tais como formulários de reputação ou premiações. Das quase 7.000 publicações da Unesp no período considerado para a classificação, no recorte por campo de conhecimento, a área de Ciências da Saúde e Biomédicas representou 40% do total, seguida de Ciências da Natureza (34%), Ciências Físicas e Engenharias (21%), Matemática e Ciência da Computação (3,7%) e Ciências Sociais e Humanidades (1,3%).

Em termos qualitativos, se considerarmos só o número absoluto de publicações da Unesp que pertencem aos 10% mais citados nos campos do conhecimento analisados, em comparação com publicações das outras universidades, a Unesp fica com a terceira posição do Brasil, com 347 publicações entre as 10% mais citadas, o que significa que 5,1% do total de publicações da Unesp se encontram nesse patamar. A USP, com 1.112 publicações entre as 10% mais citadas, e a Unicamp, com 392, lideram neste recorte.

O CWTS Leiden Ranking estabelece alguns critérios para considerar os trabalhos produzidos pelas universidades: a publicação deve ser escrita em inglês, ter um ou mais autores e aparecer em um jornal central, de reconhecida relevância. Além disso, a publicação não pode ter sido retirada, entre outros critérios.

A Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, lidera o CWTS Leiden Ranking, com 33.722 publicações no período analisado, sendo 7.268 entre os 10% mais citados, o que representa 21,6% do total. O resultado completo do ranking pode ser conferido neste link: https://www.leidenranking.com/ranking/2020/list. Veja abaixo a classificação das dez primeiras universidades brasileiras em número de publicações.

CWTS Leiden Ranking 2020
Universidade Número de Publicações Mundo Brasil Publicações entre as 10% mais citadas
USP 17.855 1.112
UNESP 6.754 137ª 347
Unicamp 5.931 178ª 392
UFRGS 5.699 195ª 338
UFRJ 5.032 231ª 329
UFMG 4.460 274ª 283
Unifesp 3.009 445ª 148
UFSC 2.927 460ª 212
UFPR 2.458 525ª 136
UFPE 2.178 582ª 10ª 120

A Unesp tem, nos rankings universitários, uma importante fonte de informação: não como elemento direcionador de políticas, mas sim como subsídio à autorreflexão e ao desenvolvimento de ações indutoras.