Início Esporte

Após 32 dias, Ronaldinho Gaúcho e Assis são transferidos para prisão domiciliar

Irmãos passarão a residir em um hotel; advogados de defesa deram o valor de US$ 1,6 milhão, pago em juízo

19
Crédito: Jorge Adorno / Reuters

O ex-jogador de futebol, Ronaldinho Gaúcho, e o seu irmão, o também ex-jogador e empresário, Assis, tiveram a mudança de regime para prisão domiciliar confirmada na tarde desta terça-feira.

A decisão foi do juiz Gustavo Amarilla, após a realização de uma audiência na capital paraguaia. Além disso, a defesa dos irmão deram US$ 1,6 milhão, pago em juízo, como medida protetiva.

Eles passarão a morar em um hotel em Assunção, no Paraguai, e aguardarão o desenrolar do processo movido contra eles por terem entrado no país com documentos falsos.

Ronaldinho e Assis estão presos desde o dia 6 de março, na Agrupácion Especializada, no quartel da Polícia Nacional do Paraguai, que fora transformado em um presídio de segurança máxima.