Home Esporte

Após derrota para o Flamengo, Bahia demite Mano Menezes e apura caso de racismo

Volante Gerson relata insulto racista de "Índio" Ramirez; jogador do time baiano está afastado até que caso seja apurado

59
Crédito: Reprodução / Twitter

Um dos jogos mais movimentados da rodada do Brasileirão, o Flamengo bateu o Bahia, de virada, pelo placar de 4 a 3, na noite deste domingo, no Maracanã, pela 26ª rodada.

Apesar disso, o que chamou atenção foi fora das quatro linhas. O volante Gerson acusou o meia do time baiano, o colombiano, “Índio” Ramirez, de chamá-lo de negro.

Em áudio divulgado pela Rede Globo, o jogador flamenguista discutiu com o treinador Mano Menezes, que falou ser “malandragem” e defendeu o jogador de sua equipe.

Horas depois do jogo, o Esquadrão anunciou que Mano não era mais seu treinador, mas não deixou claro se foi por conta da conduta na beira do gramado. Durante a madrugada, a diretoria divulgou que Ramirez negou veementemente a acusação de Gerson, mas ficará afastado da equipe até que o caso seja apurado.

O árbitro da partida, o paulista Flávio Rodrigues de Souza, relatou o ocorrido, mas “que este suposto ato não foi percebido por nenhum membro da equipe de arbitragem no campo de jogo”.

Já a CBF solicitou à Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva a abertura imediata de uma investigação sobre a denúncia de racismo. A entidade encaminhará ao STJD a súmula da partida, na qual consta o relato da denúncia feita pelo atleta. A CBF reiterou seu profundo repúdio ao racismo.

Em comunicado, o Bahia se solidarizou e diz que voz da vítima é preponderante em casos de racismo e o presidente, Guilherme Bellintani, entrou em contato com Gerson prestando solidariedade.

“O Esporte Clube Bahia vem a público se manifestar sobre a denúncia de racismo feita pelo atleta Gerson, do Flamengo, ocorrida na noite deste domingo (20).

O atleta Indio Ramírez nega veementemente a acusação e a ele está sendo dada a oportunidade de se defender de algo tão grave.

O clube entende, porém, que é indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima seja preponderante em casos desta natureza.

Assim, decidiu afastar imediatamente o jogador das atividades da equipe até a conclusão da apuração.

O presidente Guilherme Bellintani ligou para Gerson a fim de prestar solidariedade.”