Início Ferroviária

Ferroviária e América-MG empatam sem gols pela Copa do Brasil

Locomotiva é superior em boa parte do jogo, mas foi parada pelo goleiro Airton, com grandes defesas

25
Crédito: Tiago Pavini / Ferroviária S/A

Jogando na noite desta quarta-feira, a Ferroviária e América-MG iniciaram o confronto pela terceira fase da Copa do Brasil e não saíram do 0 a 0, em partida realizada na Fonte Luminosa.

Em um jogo bastante movimentado, principalmente na segunda etapa, a Locomotiva foi superior em boa parte do jogo, mas parou em defesas do goleiro Airton. Já o Coelho também criou chances na parte do final do jogo, mas não soube aproveitar e também foi parado pelo goleiro Saulo.

Com a decisão em aberto, as equipes decidirão na próxima quinta-feira (19), às 19h15, no estádio, quem avançará para a próxima fase da competição. Um novo empate levará para a decisão por pênaltis.

Agora, a Ferroviária volta as suas atenções para o Paulistão. No sábado, às 16h30, a equipe recebe o Novorizontino em mais um jogo na Fonte Luminosa.

Já o América-MG tem rodada pelo Campeonato Mineiro e enfrentará o Patrocinense, domingo, às 16h, no estádio Pedro Alves do Nascimento, na cidade de Patrocínio.

O JOGO

Em um primeiro tempo de muito estudo, Ferroviária e América-MG fizeram um jogo bastante de posse de bola e sem muitas chances de gol.

Porém, a Locomotiva foi melhor na primeira etapa de jogo e conseguiu achar mais espaços pelos lados, principalmente pelo lado direito, com Lucas Mendes, Claudinho e Hygor trabalhando neste setor.

A primeira chance clara de gol aconteceu apenas aos 28 minutos. Em boa jogada pela direita, Hygor toca para Lucas Mendes, vai até a linha de fundo, cruza rasteiro na medida para Henan de frente para o gol, mas o atacante bate mal na bola e sai por cima do gol de Airton.

Aos 35 minutos, a Locomotiva perdeu chance incrível. Hygor recupera a bola de Sávio dentro da área, mas acaba se enrolando ao tentar driblar o zagueiro Eduardo Bauermann dentro da pequena área e a zaga americana consegue afastar o perigo.

Já o América conseguiu chegar apena nos acréscimos. Aos 46 minutos, após cruzamento na grande área, Rodolfo, livre de marcação, aparece para cabecear e a bola sai raspando a trave esquerda de Saulo, que apenas acompanhou.

Na volta do intervalo, o treinador Sérgio Soares foi obrigado a mexer na equipe. O lateral-direito Lucas Mendes sentiu a parte posterior da coxa direita e deu lugar para Alisson Pira.

Assim como na primeira etapa, a Locomotiva voltou dominando as ações e quase abriu o placar.

Aos 12 minutos, Claudinho recebe pelo meio e, sem marcação, arrisca de longe e solta uma bomba. Airton faz defesa espetacular e manda para escanteio.

Já aos 21, mais uma chance desperdiçada pelo time da casa. Hygor rouba a bola pelo lado esquerdo, parte em diagonal e rola a bola para a chegada de Caio Rangel. O atacante chega chutando de primeira, mas a bola sai raspando a trave direita de Airton e se perde pela linha de fundo.

Quase no fim do jogo, as duas equipes tiveram chances de abrir o placar, mas os goleiros brilharam.

A primeira aconteceu aos 43 minutos por parte do Coelho. Felipe Augusto é lançado, invade a área e chuta rasteiro, mas Saulo faz defesa com o pé direito.

No minuto seguinte, foi a vez do time grená. Léo Artur da lançamento espetacular do campo de defesa para Caio Rangel, que invade a área e chuta cruzado, Airton espalma na área, mas ninguém aparece para completar para o fundo das redes e a zaga consegue afastar.

FICHA TÉCNICA

FERROVIÁRIA 0x0 AMÉRICA-MG
Data/Horário:
quarta-feira, 11 de março de 2020
Local: Estádio Fonte Luminosa, em Araraquara
Arbitragem: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES), auxiliado por Fabiano da Silva Ramires (ES) e Katiuscia Berger Mendonça (ES).
Público: 2.799 pagantes
Renda: R$ 40.630,00
Cartões amarelos: Tony, Max (Ferroviária); Diego Ferreira (América-MG)

Ferroviária – Saulo; Lucas Mendes (Alisson Pira), Elton, Max e Bruno Recife (Caio Rangel); Mazinho, Tony e Claudinho; Patrick Brey, Henan (Léo Artur) e Hygor. Técnico: Sérgio Soares

América-MG – Airton; Diego Ferreira, Lucas Kal, Eduardo Bauermann e Sávio; Zé Ricardo, Juninho, Felipe Augusto (Rickson) e Ademir (Léo Passos); Alê (Geovane) e Rodolfo. Técnico: Lisca