Início Ferroviária

Hygor comemora o gol do triunfo da Ferroviária: “Foi o cabelo que deu sorte”

Atacante brinca com seu novo penteado e ressalta o foco da equipe para continuar na busca pela classificação

19
Crédito: Tiago Pavini / Ferroviária S/A

A vitória no clássico sobre o Botafogo trouxe o clima de paz dentro da Ferroviária. O resultado levou a equipe para a terceira colocação do Grupo D, jogando o Corinthians para a última colocação pelo critério de cartões amarelos, além de ter subido mais quatro posições na classificação geral, ocupando agora o 10º lugar.

Um dos heróis da partida, o atacante Hygor comemorou o gol e quebrou um jejum pessoal dentro do Paulistão. A última vez que havia marcado foi na derrota por 2 a 1 para o Santo André, pela segunda rodada da competição Este foi o seu quarto gol na temporada, sendo três pelo estadual e um contra o Avaí, pela Copa do Brasil.

Durante a coletiva pós-jogo do Bota-Ferro, o jogador brincou e disse que foi o novo visual que ajudou a balançar as redes novamente.

“O cabelo deu sorte. Falaram que eu pintei o cabelo, mas ele é assim mesmo. Eles são invejosos, mas graças à Deus deu tudo certo (risos)”, brincou o atacante.

“Havia alguns jogos que eu não estava marcando gols e eu sou um cara que se cobra muito. Graças à Deus o cabelo deu sorte e ele vai continuar, hein? (risos)”, complementou.

Com 27 anos e uma das crias da base da Locomotiva, Hygor demonstra um grande respeito pelo clube e da importância do gol que marcou na noite de domingo.

“Todos sabem do carinho e respeito que eu tenho por esta entidade. A gente estava fazendo bons jogos, mas não conseguíamos fazer os resultados, que eram os três pontos. Se a gente perde ou empata, teríamos que brigar por uma outra coisa dentro da tabela. A vitória diante do clássico nos deu uma outra condição. Vamos focar nesta semana, manter os pés no chão e alcançar o nosso objetivo é a classificação”, conta.

Mesmo sonhando com a próxima fase, Hygor alertou também sobre os times que estão logo atrás da Ferroviária na classificação, já que a diferença é de apenas quatro pontos para a zona do rebaixamento.

“A gente tem que manter a humildade. Sabemos que o nosso grupo é muito complicado para classificação e, desde quando nós começamos o trabalho, a gente sempre sonhou com a classificação, mas temos também que pensar na zona do rebaixamento. Os times que estão abaixo de nós também tem qualidade”, declarou.

Com semana cheia para treinar, a Ferroviária foca no confronto diante do Palmeiras, no próximo sábado (7), às 17h, no Allianz Parque, em São Paulo.